segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Bisping resiste à "Bomba H", vence na despedida de Hendo e mantém título

Dan Henderson entregou tudo que podia na última luta de MMA de sua carreira, na noite deste sábado. Conseguiu derrubar Michael Bisping duas vezes com a poderosa "Bomba H" e se manteve ativo até o último segundo dos 25 minutos de combate, o principal do UFC 204, mesmo aos 46 anos. No entanto, apesar de ter tido uma grande atuação, não convenceu os jurados, que deram o triunfo para o inglês. Pesou o fato de o campeão ter tido maior volume de golpes no duelo, e assim ele realizou em Manchester, sua terra natal, a primeira defesa do cinturão dos médios (até 84kg) ao vencer por decisão unânime (48 a 47, 48 a 47 e 49 a 46).

O veterano e lendário Henderson, considerado por muitos o maior casca-grossa da história do MMA, se despede sem cinturão, mas como campeão. Bisping, por sua vez, se isolou como recordista de vitórias na história do UFC, 20, deixando Georges St-Pierre para trás com 19.

Ao fim do duelo, Henderson foi aplaudido de pé pela torcida britânica, que lotou a Manchester Arena, na Inglaterra, e por cinco rounds empurrou Bisping de forma calorosa. Prova de que o respeito pelo "Velhinho" é geral. Hendo reclamou do resultado e ironizou o fato de o campeão ter saído com o rosto bastante machucado, diferentemente dele próprio.

- Queria que eles julgassem o resultado pela forma como parecemos depois da luta (...) Acho que para sorte de vocês é minha última luta. Esta é a última vez que vocês estão me vendo ao vivo. Eu dei meu coração e minha alma por esse esporte, por fãs como vocês. Apesar de vocês terem me vaiado no começo, eu sempre lutei por vocês, e quero agradecer aos fãs por fazerem essa luta acontecer - declarou o veterano após o combate.

A luta se resumiu a Bisping com um jogo mais completo e variado em pé, e Henderson esperando brechas para acertar a famosa "Bomba H" e repetir o nocaute que conseguiu na primeira luta entre eles, há sete anos. Hendo errou as primeiras tentativas, enquanto Bisping sorria ironicamente e tentava chutes altos, sempre na defesa. Hendo acertou uma pancada e derrubou Bispibng. O inglês caiu desnorteado, mas conseguiu sair da saraivada de golpes do rival. Com o rosto ensanguentado, levou a torcida à loucura.

Recuperado, Bisping foi para cima no segundo round, variando bem socos e chutes, mas não conseguiu acertar nada em cheio. Henderson se defendia bem. Na parte final do assalto, o americano voltou a acertar um overhand e a aplicar um knockdown. Bisping mais uma vez se manteve vivo, e Henderson aproveitou para colar no inglês no chão e descansar nos últimos segundos.

O overhand não funcionou no terceiro round, e Bisping enfim se sobressaiu. Com o veterano aparentando certo cansaço, o inglês dominou as ações, pontuando pouco a pouco.



O quarto round começou parecido com o terceiro, e na metade dele Bisping acertou um chute nas partes íntimas de Hendo. O americano teve tempo para se recuperar, apesar de não usar todos os 5 minutos a que tinha direito. Enquanto isso, Bisping reclamava da demora. Na volta, o campeão seguiu variando e pontuando.

Incentivado por seus técnicos a dar tudo no último round de sua vida e se despedir como campeão, Hendo voltou mais agressivo e jogou mais seu potente overhand, intimidando Bisping. O americano conseguiu uma queda faltando 1m30s, mas manteve o rival embaixo por pouco tempo. Tentou outra no fim, em vão. Bisping foi para cima nos últimos segundos, mas não foi efetivo. Na decisão dos jurados, vitória do atual campeão por pontos, muito contestada por Dan Henderson. Após ser declarado vencedor, Bisping, com o rosto bem avariado, exaltou o rival.

- Aplausos para o Dan Henderson. Nessa idade ele me deixou ferrado, ele é uma lenda.
Os machucados no rosto de Bisping eram tão fortes que ele foi deslocado diretamente para o hospital e nem compareceu à sala de imprensa para entrevistas, diferentemente de Hendo.





Confira os resultados completos do UFC 204:

CARD PRINCIPAL

Michael Bisping venceu Dan Henderson por decisão unânime (48-47, 48-47, 49-46)
Gegard Mousasi venceu Vitor Belfort por nocaute técnico aos 2m43s do R2
Jimi Manuwa venceu Ovince St. Preux por nocaute aos 2m38s do R2
Stefan Struve venceu Daniel Omielanczuk por finalização aos 1m41s do R2
Mirsad Bektic venceu Russell Doane por finalização aos 4m22s do R1

CARD PRELIMINAR

Iuri Marajó venceu Brad Pickett por finalização a 1m59s no R1
Damian Stasiak venceu Davey Grant por finalização aos 3m56s do R3
Leon Edwards venceu Albert Tumenov por finalização aos 3m01s do R3
Marc Diakiese venceu Lukasz Sajewski por nocaute técnico aos 4m40s do R2
Mike Perry venceu Danny Roberts por nocaute aos 4m40s do R3
Léo Santos venceu Adriano Martins por decisão dividida (29-28, 28-29, 29-28)

Por: Ivan Raupp/Combate
Foto: Getty Images

Nenhum comentário:

Postar um comentário