quarta-feira, 6 de julho de 2016

5 títulos, 17 brasileiros e o futuro no país; 10 motivos para não perder a semana do UFC 200

Chegou a hora de uma das semanas mais aguardadas para o UFC. No próximo sábado, a organização mais importante do MMA no mundo chega ao seu evento de número 200. E, claro, preparou uma programação histórica à altura.

Serão nada menos que 35 lutas, com 17 brasileiros em ação em cinco cinturões em jogo em apenas três dias. Um mega evento.

Mas tem muito mais que isso! O ESPN.com.br separou uma lista com 10 motivos que fazem dessa semana imperdível. Confira!

Overdose de lutas

A começar pela semana apaixonante por si só para qualquer amante de MMA. Mais uma vez, serão três dias consecutivos de lutas, com 35 combates a serem disputados em um intervalo de aproximadamente 72 horas. É pouco ou quer mais?

Overdose de cinturões

Se quiser mais, vamos falar então da qualidade destas lutas. Não são 35 combates quaisquer. Entre eles, são nada menos que CINCO disputas de cinturão - uma na quinta, uma na sexta e três no sábado.

Futuro do mma brasileiro

E destas cinco disputas de cinturão, quatro contarão com a presença de brasileiros: Rafael dos Anjos defende o título dos leves contra Eddie Alvarez, Amanda Nunes e Claudia Gadelha desafiam as campeãs Miesha Tate e Joanna Jedrzejczyk nos galos e palhas feminino, enquanto José Aldo duela com Frankie Edgar pelo título interino dos penas. Ou seja: é a definição do futuro do MMA no Brasil, um país mais acostumado a gostar de esportes pelo número de campeões.



A revanche

A quinta e última disputa de cinturão é um motivo a parte. Simplesmente Jon Jones vs. Daniel Cormier. A unificação dos títulos dos meio-pesados entre dois dos maiores rivais do momento no mundo das lutas - os dois realmente não se gostam e fazem questão de deixar isso claro toda vez que se encontram.

O retorno

Mas não é só nas lutas de título que estão as grandes atrações. E talvez a maior dessas atrações nem esteja mesmo disputando um cinturão. Depois de quatro anos e meio de ausência, Brock Lesnar está de volta ao UFC. A ‘galinha dos ovos de ouro' do pay per view volta para enfrentar Mark Hunt no sábado.



Olho nos brasileiros

Além dos quatro brasileiros que lutam por cinturão, serão mais 13 atletas do país em ação. Destaque para a revanche entre Raphael Assunção e TJ Dillashaw que tem tudo para definir o próximo desafiante de Dominick Cruz nos galos.

As promessas

Mas, claro, não é só de nomes consagrados que a semana será formada. Haverá muito espaço também para as promessas. Com alguns destaques, claro. A começar pelas duas finais do TUF, que prometem revelar novos nomes para a divisão feminina dos palhas e para a masculina dos meio-pesados. Mais que isso: teremos em ação um dos maiores ex-campeões do Bellator e um dos grandes queridinhos de Dana White. Na sexta, Will Brooks tenta provar que pode brilhar também no UFC diante de Roos Pearson. E, no sábado, Sage Northcutt tenta se recuperar diante de Enrique Martín.

O recorde

Semana grande, expectativa de recorde. Tudo que foi montado teve a grande expectativa de finalmente quebrar o recorde de pay per view do UFC 100 (1,6 milhões de pacotes). Será possível?

Os anúncios

E, com tantos olhares para o UFC, a expectativa é sempre de novidades. Dana White costuma aproveitar grandes eventos para fazer seus anúncios. Novas lutas? Novos destinos do UFC? Novos produtos? Ainda estamos longe, mas pode pintar um main event para o UFC em Nova York de novembro? Ou o retorno de Georges St-Pierre?



O adeus?

Esse é motivo um pouco mais ‘negativo'. Será a despedida de Joe Rogan, narrador do UFC nos Estados Unidos e uma das grandes personalidades da casa? Ele só tem contrato até o evento deste sábado e vem sinalizando que poderia deixar a empresa.





Por: ESPN
Foto: Getty Images/UFC/Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário