segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Rafael Cordeiro diz que Conor seria ameaça maior em disputa presidencial

O fator psicológico não é uma preocupação de Rafael Cordeiro no combate de seu pupilo Rafael dos Anjos contra Conor McGregor, marcado para ser a luta principal do UFC 197, dia 5 de março, em Las Vegas (EUA), pelo título dos pesos-leves (até 70kg). Para o líder da Kings MMA, as provocações do irlandês não mexeram com a cabeça de José Aldo, ex-campeão do peso-pena (até 66kg), e muito menos terão qualquer efeito em Dos Anjos. O treinador ainda brincou ao dizer que McGregor ganharia os debates em uma eleição para presidente, mas que fica mais tranquilo por valer soco e chute.

- Não acho que o Conor entrou na cabeça do Aldo. Ele tem uma experiência muito grande, lutou com grandes caras do mundo. Todo mundo que luta no UFC é muito frio, são 600 atletas, estão preparados para qualquer um. Esse negócio de psicológico acho que não aconteceu com o José Aldo e, da nossa parte, podem falar o que quiserem, promover como quiserem. Vamos entrar para fazer uma grande luta, não vamos entrar nesse clima que o McGregor gosta de fazer. Nada disso nos abala, estamos acostumados com porrada. Pode falar o que quiser, quando fechar o octógono vão ser só os dois. Será a nossa luta, não a luta dele. Dentro e não fora do octógono. Se o Rafa fosse concorrer com ele para presidente, ele ganharia os debates, mas vale soco e chute, então fico mais tranquilo - afirmou, em entrevista ao Combate.com.

Cordeiro comemorou o casamento da luta para o UFC 197 e, apesar de explicar que possui material humano suficiente para simular o jogo de McGregor, salientou que o mais importante é focar no próprio jogo de Rafael dos Anjos.

- Ficamos muito felizes com essa nova chance do Rafa provar realmente que é o melhor da divisão. É uma grande luta para nós, abraçamos a oportunidade com a mesma frieza e determinação que abraçamos todas as lutas. Estamos com o mesmo foco e objetivo de chegar lá e fazer um grande show. Não muda muito os ideais que colocamos nos treinos. É só mais um adversário. Ele tem essa base do caratê, se movimenta assim, mas temos grandes atletas na academia, muita gente do caratê kyokushin. Tem um atleta que veio da Armênia, outro do Paquistão, que é um tremendo carateca, temos o Lyoto e Chinzo Machida, um bom time para fazer esse jogo do McGregor, mas o mais importante é fazer o jogo do Rafa para mostrar quem é o campeão. O foco é no jeito do Rafa se apresentar. Cada luta é uma luta, ainda não definimos a estratégia. É MMA, você pode ficar embaixo, em cima, a luta vai se desenvolver em todos os campos. O Rafa luta desta forma, pressionando, então não é algo que ele precise ser obrigado a fazer. Ele fica à vontade e, quando vê a oportunidade, faz o jogo dele - analisou.

Sobre o favoritismo de Rafael dos Anjos nas bolsas de apostas, Cordeiro minimizou e lembrou que em diversas oportunidades seus atletas foram vistos como azarões e saíram vitoriosos.

- Se eu te falar a verdade, não acredito em bolsa de apostas, azarão, favoritismo, acredito em quando fecha a porta, um atleta contra o outro. Na maioria das vezes somos zebra. O Werdum como campeão entra como zebra. Para nós isso não interessa muito. Somos confiantes em fazer o nosso trabalho. Eles sabem o quanto treinam para dar o melhor e sair com a vitória. Isso é o mais importante. Não sabemos se a vitória será por pontos, finalização ou nocaute, mas ele está pronto para ganhar de todas as formas.





No último confronto de Rafael dos Anjos, o brasileiro atropelou Donald Cerrone com um rápido nocaute no primeiro round, sendo bem sucedido em sua primeira defesa de cinturão. O máximo de defesas de cinturão que um lutador conseguiu na divisão até 70kg foram três, com BJ Penn e Ben Henderson. Porém, Rafael Cordeiro acredita que seu atleta pode ser dominante nos leves e o aponta como o mais completo do mundo na categoria atualmente.

- Com certeza o Rafael é o lutador mais completo do mundo hoje. Na categoria dos leves não vejo ninguém mais completo. Ele está mais experiente, frio, com aquela força do homem de 31 anos, aquela pujança. Ele pegou muita experiência nos últimos anos e prova isso a cada luta. Está só no começo. Ainda tem uma carreira gigante pela frente. Isso que é o mais legal, ele tem muito para evoluir. Tem potencial para ser desenvolvido. Vejo o Rafa campeão por muito tempo, treinamos para mantê-lo no topo por muito tempo, para mantê-lo melhor que todos. Ele sempre estará preparado, nunca vai entrar meia-boca, estará forte e firme. Lá dentro ele sabe que está na mão de Deus. Ele acredita que isso faz muita diferença para nós. Entramos dando o melhor porque sabemos que Deus já escolheu o vencedor. Isso ele faz bem, acredita muito, como todos nós - concluiu.

UFC 197
5 de março de 2016, em Las Vegas (EUA)

CARD DO EVENTO (até agora):

Peso-leve: Rafael dos Anjos x Conor McGregor
Peso-galo: Holly Holm x Miesha Tate

Por: Raphael Marinho/Combate
Foto: André Durão

Nenhum comentário:

Postar um comentário