quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Campeão do TUF Brasil celebra evolução nos EUA em parceria com Cigano

Antonio "Cara de Sapato" é uma das gratas promessas que surgiram do reality show The Ultimate Fighter no Brasil. Porém, para aproveitar a oportunidade de disputar um contrato com a maior organização de MMA do mundo, foi preciso fazer um sacrifício: tradicionalmente um atleta meio-pesado (até 93 quilos), Cara de Sapato precisou lutar entre os pesados (até 120 quilos) para conquistar seu lugar ao sol.

"Foi pela oportunidade de lutar no TUF. Eu lutava como meio-pesado no Brasil. Não podia abrir mão (da chance), graças a Deus deu tudo certo, mas os caras têm uma diferença muito grande de peso", declarou o lutador em entrevista ao UOL Esporte.

Após garantir o contrato com a organização, Cara de Sapato tentou voltar para sua categoria de origem. No entanto, ao enfrentar seu primeiro adversário no UFC, o norte-americano Patrick Cummins, o brasileiro percebeu que não seria fácil continuar na categoria em que sempre lutou no Brasil, onde o nível técnico é reconhecidamente mais baixo.

"Eu pesava 96 quilos e tinha que bater 93. Os adversários vinham de 110 quilos para 93, o que causa uma diferença muito grande de peso. Todos me aconselhavam a mudar de categoria, mas eu era um pouco receoso", avaliou o lutador.

Começo de uma nova era

Após sofrer dura derrota contra Cummins, Cara de Sapato resolveu mudar toda sua rotina. Escutou os conselhos, desceu para lutar entre os médios (até 84 quilos) e foi em busca de uma nova academia onde pudesse aprimorar seus pontos fracos. Porém, para isso, precisou deixar para trás seus antigos treinadores e seu país.

Com apenas dois anos de carreira no MMA, Cara de Sapato começou seus treinos sendo orientado por Luiz Dórea, conceituado treinador de boxe que revelou atletas como Acelino "Popó" Freitas e Junior "Cigano" dos Santos. Após um período sob tutela do treinador baiano, Cara de Sapato mudou de academia e passou a treinar com Dedé Pederneiras, que gerencia a carreira do campeão peso pena José Aldo. Mas, ainda faltava algo para elevar o potencial de Cara de Sapato ao máximo, que ele encontrou ao mudar para os Estados Unidos e começar a treinar com Ricardo Libório na conceituada academia ATT.

"Temos material humano para treinar. Isso é essencial para a gente. Lá no Dória não tinha muito material humano, é mais a galera do boxe. Já no Dedé é uma academia voltada para atletas peso leve, não tem uma variedade muito grande. É a característica dele, é excelente nisso, mas para mim era um pouco diferente, eu precisava de uma galera mais pesada. Aqui, às vezes tem mais peso pesado treinando do que leves", pontuou Antonio, que ainda salientou outros pontos favoráveis em sua nova academia.

"Toda a equipe me dá uma atenção grande, me receberam super bem. O Katel (Kubis, treinador de muay thai da ATT), o Conan e o Libório me deram um suporte muito grande. O King Mo (atleta meio-pesado do Bellator) me acolheu, ele é muito bom em wrestling e me levou para outro nível. Me adaptei bem aos treinos, senti muita falta de wrestling no Brasil, e esses treinos foram fundamentais para mim", ressaltou o atleta, que disse estar completamente adaptado ao país.

"É um país mais fácil (de se viver), com gente mais justa. O Brasil está em uma situação não muito boa no momento, a pior que a gente já se encontrou. Acho que vim no momento certo, gosto muito deste país, amo o Brasil, mas gosto muito daqui. A tranquilidade é grande, fiz bons amigos e isso facilitou bastante. Além de tudo é bem perto, tem voo direto entre Miami-Brasil, e isso é ótimo."

E todas as melhorias apontadas pelo lutador serão testadas no próximo dia 10 de dezembro, quando Cara de Sapato irá enfrentar o norte-americano Kevin Casey pelos médios do UFC.

De olho no cinturão, que atualmente pertence a Chris Weidman, Cara de Sapato destacou que já está com a estratégia traçada para derrotar seu rival e pronto para subir, degrau a degrau, sua escada rumo ao cinturão.

"Casey é um cara forte, duro, as vitórias que ele tem são por nocaute ou finalização. Quero entrar lá com a cabeça focada em vencer. Já vi e estudei ele um pouco, sei o que ele faz. A gente montou a estratégia certa para anular o jogo dele e fazer a melhor luta possível. Todo mundo sonha com o cinturão, todo mundo quer e eu quero minha chance um dia. Tenho um caminho a ser percorrido, acabei de chegar, só fiz uma luta. Só quero a vitória, pensar no próximo adversário, mas quero muito chegar lá. Quero chegar para ficar, se Deus quiser vou chegar e espero que não demore", planejou o lutador.

Projeções para Cigano X Overeem e Aldo X McGregor

Desde que começou sua carreira, Cara de Sapato teve o apoio irrestrito de um ex-campeão do UFC: Junior "Cigano".

O atleta peso-pesado participou ativamente dos treinos de Cara de Sapato durante sua passagem pelas academias de Luiz Dórea e Dedé Pederneiras. Agora, eles voltam a ser companheiros de treino na ATT. E, se dentro do octógono dificilmente eles se encontrarão, fora dele os treinos são intensos.

"Fazemos todos os camps juntos, em Salvador, no Rio e nos Estados Unidos. Ele já tem várias lutas dentro do UFC, já tem uma história e já foi campeão. Tem uma trocação excelente e está sempre me ajudando na movimentação, passando experiência de luta, isso é excelente para mim, ter toques de um grande campeão e um grande amigo seu", comemorou o lutador.

E, com tanto carinho pelo "tutor", a torcida não poderia ser diferente para o duelo entre Cigano e Overeem.





"Cigano é sempre dedicado, ele se dá de corpo e alma ao que faz. Na parte profissional é fenomenal, faz tudo da melhor forma possível . Ele confia nos treinadores e dá o sangue. Ele evoluiu muito no wrestling, está com uma estratégia muito boa e acho que ele movimenta bem, além de ter um gás muito melhor que Overeem. Ele aguenta muita porrada, já o Overeem não aguenta tanto. Acho que vai dar Cigano e vou estar na torcida com certeza", projetou Cara de Sapato.

Além de Cigano, outro lutador que conquistou o carinho de Cara de Sapato foi o campeão peso pena José Aldo. Durante o período em que treinou na Nova União, os atletas criaram uma boa relação de amizade. E, se a projeção de Cigano foi mais contida, Cara de Sapato não mediu palavras ao comentar o duelo do manauara contra o irlandês Conor McGregor, que detém o cinturão interino da categoria.

"Acredito que o Aldo vai massacrar o McGregor. Ele fala muita besteira, realmente é o bobo da corte. O Aldo tá reinando e vai continuar reinando por um bom tempo. Ele é uma pessoa fenomenal, um atleta fora do comum, muito talentoso. Ainda vai ficar muito tempo no topo. Estou na torcida para que ele bata muito no McGregor, porque ele falou muita besteira. Aldo é um cara que, pelo que vi, não afina em nenhuma pressão em cima dele, faz o que ama, gosta daquilo e tá ali se divertindo. Vejo sempre se divertindo na academia e vai entrar lá, se divertir e sair com a vitória", concluiu.

Por: Rodrigo Garcia/UOL
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário