terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Aldo explica estilo 'campeão do povo': 'No esporte, ninguém é para sempre'

O morador do Rio de Janeiro que costuma andar de metrô pela cidade pode dar a sorte de encontrar o lutador número um peso-por-peso do UFC a qualquer dia. Isso porque José Aldo, campeão absoluto dos penas da organização, mesmo no topo do esporte, não abre mão de hábitos simples, nada comuns na rotina de um grande nome do esporte. A explicação para tal postura? O brasileiro gosta de se reconhecido como um "campeão do povo".

Em entrevista ao Lance!, no Rio, em um de seus últimos treinos para o UFC 194, onde enfrenta Conor McGregor, em Las Vegas (EUA), neste sábado, Aldo abriu o coração e falou do estilo simples de ser, alheio as privações que a vida de um campeão muitas vezes requer.

- Minha personalidade já é essa. Sempre sonhei ser o campeão, ter o reconhecimento, gosto disso tudo. Não importa onde eu vá, se as pessoas quiserem ficar comigo lá, atendo todo mundo. Isso pra mim é o reconhecimento do meu trabalho. Não fico com raiva se estou jantando na rua e a pessoa chega para pedir para tirar foto. O que são cinco segundos da minha vida? Não vou perder nada. Tiro as fotos, brinco, e é da mesma maneira. Claro, tem esse lado de campeão, agora ter de me vestir diferente, tenho que entrar diferente, mas isso não serve de nada. Sou o campeão do povo mesmo e do meu jeito. Ando pela cidade de metrô, falo com todo mundo, geral conversa comigo, os porteiros sempre me param... Assim vou levando a vida. É aquilo. Hoje sou o campeão e tenho essa vida, mas amanhã vai passar, voltarei a ser quem eu era antes. Pra que uma fixação na minha cabeça de que eu vou ser um cara muito famoso e depois todo mundo esqueceu de mim? Prefiro andar do mesmo jeito como se não fosse ninguém. Continuo sendo o campeão lá dentro do octógono, e fora sigo com minha vida normal - detalhou o dono do cinturão absoluto dos penas.





Outro ponto no qual Aldo é diferente da maioria dos campeões do UFC é quando o assunto é o título. Apesar de estar invicto há uma década, ser o número um peso-por-peso da organização e único campeão dos penas da história do show, o atleta da Nova União classifica seu reinado como "passageiro" e projeta lidar bem com uma possível perda.

- Quando entrei no esporte,  sempre me espelhei em grandes atletas, pessoas, personalidades e campeões. Eu vi tudo acontecer da mesma maneria que penso hoje. Hoje sou o campeão, trabalhei muito pra isso, sonhei ser o campeão, e pretendo ser o campeão até me aposentar. Mas isso tudo é passageiro, não procuro ficar agarrado. "Tenho que ser campeão". Isso pra mim é uma fase da minha vida. Isso vai passar, amanhã virá um outro campeão e assim como em todos os esportes ninguém é para sempre. Ninguém dura a vida inteira. Amanhã virá outro melhor do que eu e vai continuar essa história. Hoje eu sou o campeão, estou feliz por isso, satisfeito por isso, e me dedico, faço tudo para ser o campeão. Mas amanhã, se não for mais, foi... O que importa é a amizade que eu fiz, poder conhecer pessoas novas. Isso que é importante. Ser campeão não é para a vida inteira - explicou.

O UFC 194 acontece neste sábado e além de Aldo x McGregor conta com Chris Weidman x Luke Rokchold pelo cinturão dos médios e também o confronto entre Ronaldo Jacaré e Yoel Romero.

Confira as lutas do UFC 194

Card principal

José Aldo x Conor McGregor
Chris Weidman x Luke Rockhold
Ronaldo Jacaré x Yoel Romero
Demian Maia x Gunnar Nelson
Max Holloway x Jeremy Stephens

Card preliminar

Urijah Faber x Frankie Saenz
Tecia Torres x Jocelyn Jones-Lybarger
Warlley Alves x Colby Covington
Léo Santos x Kevin Lee
Joe Proctor x Magomed Mustafaev
John Makdessi x Yancy Medeiros
Court McGee x Márcio Lyoto

Por: Luis Fernando Coutinho/Lance
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário