segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Treinador de brasileiros campeões do UFC abre portas de academia para Ronda

Após Fabricio Werdum, campeão dos pesados, e Rafael dos Anjos, campeão dos leves, darem apoio para que a ex-campeã peso-galo feminino do UFC, Ronda Rousey, passasse a treinar com eles na King´s MMA, academia gerenciada por Rafael Cordeiro, foi a vez do próprio treinador abrir as portas do local para a norte-americana.

"Claro, se a Ronda quiser algum dia vir aqui e gastar seu tempo aqui conosco, não há nenhum problema. Se o lutador chegar aqui com a mente aberta, disposto a aprender, não há nenhum problema", declarou o treinador em entrevista ao site MMA Fighting, que ainda complementou.

"É difícil para mim dizer alguma coisa sobre a Ronda porque ela tem seu próprio técnico e eu o respeito como treinador. É difícil para mim dizer: 'venha cá, Ronda'. Não apenas por ela, mas para todo tipo de lutador que quer passar um tempo conosco na Kings MMA, são mais do que bem-vindos, não há problema nenhum. Todos que chegarem aqui com a mente aberta, com certeza nós iremos ajudar. Eu respeito o camp dela, mas se um dia ela quiser passar um tempo aqui, ela é mais do que bem-vinda. Com todo respeito, mais do que bem-vinda", relatou Cordeiro.

Rafael Cordeiro ainda explicou que o fato de ter sido treinador de Cris Cyborg durante anos na Chute Boxe, em Curitiba, não seria um problema na hora de orientar Ronda.

"Ela treinou comigo há muito tempo. Assim que vim para os Estados Unidos, há oito anos, ela veio treinar comigo por uns seis meses, mas então ela voltou para o Brasil e eu não a treinei mais. Nada mudou sobre o que eu penso que Cyborg pode fazer nas artes marciais. Eu acredito que ela pode ser a maior de todos os tempos. Isso é o que eu acho. Mas da forma que eu treino, que eu vejo as coisas, talvez não seja a mesma forma que ela. Eu a vejo com o mesmo respeito, mas eu não tenho mais ligações com ela", explicou Cordeiro.

Rafael Cordeiro se destacou por ter transformado atletas essencialmente especialistas em luta agarrada em bons trocadores. Exemplos disso são Fabricio Werdum e Rafael dos Anjos, que são oriundos do jiu-jitsu, mas conquistaram seus principais triunfos dentro do UFC lutando em pé. Com olhos experientes, Cordeiro vê algumas falhas no jogo de Ronda.

"Quando você tem um cinturão, você não pode correr direto para cima de seus oponentes como um louco. Você não pode mais fazer isso. Então eu acredito que o jeito que ela correu para cima de Holly foi um pouco... a Holly antecipou o que ela queria fazer. Em alguns momentos você precisa esconder o que quer fazer dentro da luta. Eu acho que ela precisaria ser um pouco mais calma, um pouco mais confiante, ela ainda precisa mudar um pouco o jogo dela. Mas essa é minha opinião como fã de MMA", avaliou Cordeiro, que ainda salientou que o jogo da ex-campeã acabou se tornando previsível e que seria necessário acrescentar novas técnicas ao repertório.

"Eu espero que Ronda coloque um soco e já agarre (a adversária). Acho que eu e todas as pessoas ao redor do mundo esperamos a mesma coisa. Eu acho que ela teria que tentar um pouco mais porque todo mundo começou a entender o jogo dela. Ela pode misturar um pouco mais os socos, chutes, joelhadas, quedas, controle de distância. Coisas como essas irão fazer a diferença. Ela não pode começar a luta correndo para cima de sua adversária porque as pessoas começaram a entender  o jogo dela e jogar contra ele", pontuou Cordeiro.





Com a experiência de quem já analisou diversas lutas, Rafael Cordeiro aproveitou para citar os erros cometidos contra Holly Holm, quando Ronda acabou nocauteada com um chute alto.

"Holly fez um trabalho fantástico, ela parou a Ronda com socos logo no início e controlou a distância. Assim que ela achou a distância, ela colocou a Ronda em problemas. Eu acho que (a Ronda) deve mudar sua mentalidade de ir para cima o tempo todo. No esporte de hoje, você não pode mais fazer isso, começar a luta e sair correndo direto para cima do adversário. Infelizmente, hoje isso não é mais possível", explicou o treinador.

Porém, ao ser questionado sobre um possível confronto entre Ronda Rousey e sua ex-pupila, Cris Cyborg, Rafael Cordeiro manteve a opinião que já havia apresentado em outras oportunidades.

"Depende, tudo depende. Eu acho que hoje, se você me perguntar, eu irei dizer que a Cris (venceria). Se você colocar as duas lutadoras frente a frente hoje, eu acho que a Cris tem um kickboxing melhor que a Ronda e que ela poderia derrota-la, com certeza. Nada mudou o que eu penso sobre a Cris como lutadora. Ela continua sendo uma das melhores, se não a melhor lutadora do mundo, e isso é o que eu acredito. Essa poderá ser uma luta interessante no futuro, vamos ver, mas hoje a Cris é a melhor lutadora do mundo", concluiu.

Por: UOL
Foto: André Durão

Nenhum comentário:

Postar um comentário