quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Aldo fala em jogar futevôlei após largar MMA e avisa: "Vou amassar o Conor"

Aos 29 anos, José Aldo já sonha com sua vida após o MMA. Não, o campeão linear dos pesos-penas do UFC não pretende abandonar o octógono ainda. A aposentadoria do manauara sempre foi tema das conversas com o treinador Dedé Pederneiras, mas voltou à tona com a visita do ex-lutador do Ultimate, Dan Hardy, à equipe Nova União, no Rio de Janeiro. O britânico, que teve de largar as artes marciais mistas em 2012 devido a problemas cardíacos, conversou com o atleta brasileiro sobre a nova rotina, agora como velejador.

De acordo com o dono do cinturão na categoria até 66kg do UFC, seu destino longe do octógono deve ser parecido com o de Dan Hardy, porém, com os pés bem firmes nas areias. Apaixonado por futebol, em especial pelo Flamengo, José Aldo sempre brinca com os amigos com a bola nos pés, principalmente, nos períodos entre os combates do Ultimate.

- Eu sou um amante de esportes, então, há uma possibilidade muito grande de, quando me aposentar do MMA, seguir outro esporte. São vários esportes que eu sonho (em praticar), mas, hoje em dia, por falta de tempo, estou voltado só para as lutas. Mas quando sair tem o futevôlei, futebol de 7 que eu brinco...então, têm várias coisas que posso continuar fazendo depois, na aposentadoria - disse José Aldo.

Para Dedé Pederneiras, treinador do campeão do UFC e líder da equipe Nova União, o tema "aposentadoria" sempre está presente entre os lutadores de sua academia, justamente porque a vida ativa de um lutador é muito curta. Dessa maneira, o comandante não se assusta com os planos de Aldo para o futuro e garante que, assim, o manauara não corre "risco" de voltar aos ringues depois de anunciar sua retirada do mundo das lutas.

- Na verdade, eu preparo todos os meus atletas para a aposentadoria. Até aqueles que estão começando, eu comento que precisam pensar no futuro. A gente sabe que que a vida de um atleta é curta, que ele vai lutar, chegar ao auge e, depois, parar. Só que o atleta para muito novo e não com 60 anos, como a maioria das pessoas. Então, se o atleta não pensar no futuro ainda quando em atividade, depois vai passar fome. Tenho certeza que, quando ele (Aldo) parar, não vai precisar ficar voltando atrás ou lutando com 50 anos porque estaria precisando de dinheiro - comentou Dedé Pederneiras.

Como os planos de aposentadoria figuram apenas em um futuro distante, José Aldo trata a realidade do presente com muita dedicação. O lutador brasileiro enfrenta Conor McGregor dia 12 de dezembro, em Las Vegas (EUA), no duelo principal do UFC 194. Para conquistar o título unificado da categoria até 66kg (o irlandês é o campeão interino da divisão), o manauara afirma que a preparação para o combate ainda está na metade, mas logo começará a fase mais específica dos treinamentos.





- Primeiro, a gente faz um mês de adaptações e treinos, já preparando o corpo para chegar em um treinamento mais grosso, bem forte. Falta uma semana para começar essa fase forte, específica para a luta, contra o adversário da vez. Então, podemos dizer que estamos na metade do treinamento agora. A partir de agora, os treinos aumentam em intensidade e especificidade para chegar lá e amassar ele - concluiu Aldo.

UFC 194
12 de dezembro, em Las Vegas (EUA)

CARD DO EVENTO (até agora):

Peso-pena: José Aldo x Conor McGregor
Peso-médio: Chris Weidman x Luke Rockhold
Peso-médio: Ronaldo Jacaré x Yoel Romero
Peso-meio-médio: Demian Maia x Gunnar Nelson
Peso-galo: Urijah Faber x Frankie Saez
Peso-meio-médio: Warlley Alves x Colby Covington
Peso-meio-médio: Court McGee x Márcio Lyoto
Peso-leve: Léo Santos x Kevin Lee
Peso-leve: John Makdessi x Yancy Medeiros
Peso-leve: Joe Proctor x Magomed Mustafaev
Peso-palha: Tecia Torres x Michelle Waterson
Peso-pena: Max Holloway x Jeremy Stephen

Por SporTV
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário