quinta-feira, 18 de junho de 2015

Treinador de Aldo esclarece confusão com teste antidoping e questiona McGregor

Na última sexta-feira (12), o campeão dos penas (66kg) do UFC, José Aldo, foi surpreendido por um exame antidoping surpresa na academia Nova União, no Rio de Janeiro, visando o duelo contra Conor McGregor, que acontece em 11 de julho, em Las Vegas (EUA).  O lutador não exitou e se submeteu ao teste, no entanto, o agente americano, enviado pela Comissão Atlética de Nevada, não possuía visto necessário para trabalhar no Brasil. A confusão terminou com a chegada da Polícia Federal e foi dado ao americano foi dado o prazo de oito dias para deixar o país.

No dia seguinte, Aldo foi submetido a um novo teste de urina, dessa vez comandado pela Comissão Atlética Brasileira de MMA (CABMMA). Mesmo sem saber a fundo o que estava acontecendo aqui no Brasil, o irlandês foi as redes sociais para chamar Aldo e o seu treinador, André Pederneiras, de "patifes", alegando que ele teria sido testado em 23 de maio.

Em coletiva de imprensa realizada nessa terça-feira (16), no Rio de Janeiro, o treinador de José Aldo preferiu não dar muito crédito as palavras do desafiante, mas não o deixou sem resposta.

"O que o Conor fala é para promover mídia, ele não tinha ideia do que estava acontecendo aqui e soltou a pérola dele de lá. Ele disse recentemente que foi testado no dia 23 de maio, mas se você procurar nas redes sociais dele, não existe declaração nenhuma de que ele foi testado. Um cara que gosta de fazer tanta propaganda, não ter citado isso na época é no mínimo estranho. O que ele fala não interessa, porque ele não sabe o que aconteceu aqui", disse Dedé, detalhando tudo que ocorreu no dia do primeiro exame.





"O Aldo fez o teste assim que solicitado. O que nos causou estranheza foi o fato de ninguém da Comissão Atlética Brasileira ter sido comunicado. O homem se apresentou como membro da Comissão de Nevada, mas quando pedimos a documentação, ele argumentou que era de um laboratório terceirizado... Depois ficou provado que o rapaz que veio fazer o teste não possuía visto de trabalho para exercer sua função aqui no Brasil, acabou que recebeu oito dias para deixar o país por estar irregular. Depois dessa confusão toda, tivemos apoio do UFC e o exame foi transferido para o dia seguinte. Um médico veio de Brasília para realizar o teste e o procedimento foi feito todo dentro da legalidade", esclareceu.

Maior nome do MMA brasileiro atual, José Aldo encarou com bom humor os dois testes a que foi submetido e revelou a resposta que pretende dar a McGregor em 11 de julho, por ter sido chamado de patife.

"Eu não fiz nada de errado, chegou um cara lá na academia, pediu para mim e eu urinei no potinho e entreguei a ele. Depois deu uma confusão tão grande, mas foi tudo solucionado. No dia seguinte, eu mijei novamente (risos), isso faz parte do meu trabalho e fiz tudo que deveria ter sido feito. Quando quiserem me testar novamente, eles sabem me encontrar, conhecem minha academia, tem o endereço da minha casa. Minha resposta para ele vai ser dentro do ringue, vou deixar minhas mãos e pernas falarem por mim", disparou Aldo.

Por: Ag. Fight
Foto: Erik Engelhart

Nenhum comentário:

Postar um comentário