sexta-feira, 19 de junho de 2015

"Se Werdum lutasse com Cain 10 vezes, venceria todas", afirma treinador

Mais uma vez, Fabricio Werdum surpreendeu o mundo. Após ser o primeiro lutador a derrotar a lenda dos pesos-pesados do MMA, Fedor Emelianenko, o gaúcho superou as expectativas e derrotou Cain Velásquez na disputa pelo cinturão da categoria no UFC, no último sábado (13), com uma guilhotina.

Apesar da vitória incontestável, uma declaração de Velásquez causou polêmica após o confronto. Em entrevista, o lutador norte-americano disse não ter desculpas para a derrota, mas alegou que o pouco tempo de preparação para o confronto na altitude dificultou seu desempenho. Rafael Cordeiro, treinador de Werdum, rebateu as declarações e fez uma afirmação otimista.

"Se o Werdum lutasse 10 vezes com Cain, ele venceria todas as 10. As pessoas precisam parar de procurar explicações para o resultado. Se você perdeu, perdeu, então volte para a academia e treine. Isso é o esporte. Teve um resultado ruim? Treine mais duro. A altitude era a mesma para todo mundo", declarou Cordeiro.

Para justificar sua declaração, o treinador brasileiro detalhou a preocupação de Werdum em viajar ao México com 35 dias de antecedência para se ambientar aos efeitos da altitude, de forma que não impactasse seu desempenho.

"A luta foi anunciada e todos sabiam que precisariam lidar com a altitude, então vá pra lá e treine com um mês de antecedência. Mas, mesmo que você vá para o México com esta antecedência, não é uma garantia de que você irá vencer. Você precisa estar preparado para a luta. Nós sempre acreditamos em Werdum, e hoje ele provou que é o melhor lutador do planeta. Nós treinamos duro para isso. Nosso período de treinos começou há dois anos, quando eles agendaram o duelo pela primeira vez. Nós fomos ao México mais cedo para trabalhar no cardio de Werdum. Seu treino técnico foi feito praticamente ao chegarmos lá, nós só tivemos que adapta-lo para a altitude", relata Cordeiro.

Para o líder da King´s MMA, que atualmente conta com dois campeões do UFC, o fato de chegar desacreditado para o confronto foi extremamente motivacional para o gaúcho, que já havia passado pela mesma situação antes dos duelos contra Fedor e Travis Browne.

"Isso mantém você motivado. Você quer provar que as pessoas estão erradas. Mas o importante é que nós acreditamos no nosso trabalho e nossas famílias também acreditam em nós. As pessoas duvidam porque não acompanham nosso trabalho no dia a dia, então elas não têm informações sobre o que estamos fazendo. Nós falamos porque sabemos, nós vemos o que o atleta faz todos os dias", avalia o treinador.

Apesar de ter derrotado Fedor, Velásquez e Minotauro, campeões dos pesados nos torneios Pride e UFC, Cordeiro não considera que Werdum seja o melhor peso-pesado de todos os tempos. Entretanto, ele não esconde a admiração pelo pupilo.





"Eu seria muito pretensioso se eu dissesse que ele é o melhor de todos os tempos, mas posso dizer que Werdum derrotou todos os mitos do peso-pesado. Os lutadores que ele derrotou são lendas do esporte. Werdum finalizou os três melhores atletas da história da categoria e hoje ele ocupa o topo do mundo", comemora Cordeiro.

Agora, o treinador projeta os próximos passos do campeão dentro da organização. Enquanto um novo confronto contra Junior "Cigano" dos Santos é avaliado, Cordeiro diz ter outros planos para o novo campeão.

"Werdum está em uma posição confortável para esperar pelo próximo desafiante. Eu acredito que estes atletas deveriam lutar entre si para decidir quem é o desafiante número 1. Werdum conquistou isso, ele lutou com os melhores da divisão para chegar até aqui. Agora eles terão que lutar entre si. Nós iremos esperar que o UFC nos chame", concluiu o treinador.

Por: UOL Esporte
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário