sexta-feira, 19 de junho de 2015

'Motivado', Minotauro acredita vitória sobre Struve será na trocação

Sem atuar desde abril de 2014, Rodrigo Minotauro quer usar os bons ares do Rio de Janeiro para retornar ao caminho dos triunfos. Invicto pelo Ultimate quando atua na cidade, onde soma duas vitórias, o peso pesado agora encara o gigante holandês Stefan Struve, no UFC 190, que será realizado no dia 1º de agosto, na Arena da Barra. Apesar de valorizar seu jiu-jitsu, o lutador já adiantou que espera terminar esse combate na trocação.

- Ele tem um triângulo bom, boas finalizações. É um cara que se defende bem. Mas vem de derrota, vimos brechas. Perdeu algumas na trocação e vou tentar explorar os pontos fracos. Ele é bom no jab, joelhadas. Uma trocação mais proxima com ele seria um bom caminho. Tenho que lutar em pé com ele para chegar na luta de chão, mas acho que não será fácil levá-lo para o solo, tem boas defesas de queda, então acredito que tem boas chances da luta terminar em pé - disse o ex-campeão do UFC.

Struve é o lutador mais alto da organização, com 2,13cm. Mas para Minota, isso não é um problema. O brasileiro garantiu que gosta de enfrentar atletas mais altos e pesados, por poder utilizar melhor a sua velocidade. Além disso, o lutador adiantou que tem feito sparrings com adversários com grandes envergaduras, para dessa maneira já pegar a distância do seu próximo rival.





- Vi que ele é grandão. Mas eu estou com dois gigantes o Lula e o Montanha, que são menores do que ele, mas dá para calcular a envergadura. Gosto de lutar com cara grande porque gosto de ser mais rápido que ele. Acho que essa é a minha vantagem contra ele - contou.

Na última vez em que o ex-campeão do Ultimate saiu vitorioso foi justamente no Rio de Janeiro, em triunfo sobre Dave Herman, em outubro de 2013. Após isso, vem de dois reveses e teve algumas lesões, que o afastaram do octógono. Questionado sobre seu físico, o brasileiro foi sincero e disse que ainda sente dores, mas sua motivação por continuar lutando fala mais alto.

- Estou bem fisicamente, me preparando bem e vou para dar meu melhor. Tem dia que amanhecemos com a dor no joelho, no braço, normal pra quem está há muito tempo na batalha. Estou indo para o 17º ano da carreira, faço isso há muito tempo. Mas estamos felizes. O card tem muitos caras da equipe, isso me motiva. Quero chegar bem e essa motivação me mantem treinando - revelou.

Por:  Lance!Net
Foto: Reprodução/UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário