sexta-feira, 26 de junho de 2015

José Aldo se inspira em GSP: 'Quero sair no auge'

Primeiro e único campeão da história dos pesos penas (66kg) do UFC, José Aldo caminha para sua oitava defesa de cinturão, diante de Conor McGregor, em luta que acontece no dia 11 de julho, em Las Vegas (EUA).

Com apenas 28 anos, o manauara já enfileirou os melhores lutadores do mundo e construiu um cartel com 25 vitórias e apenas um acidente de percurso. Com uma longa estrada percorrida e um legado irreparável não se espante se José Aldo se aposentar em breve, conforme o próprio lutador deu a entender, em recente coletiva de imprensa realizada no Rio de Janeiro.

"Quando comecei a lutar, sempre quis ser o melhor, é nisso que foco e tento manter meus passos pessoais e profissionais. Se estou nesse caminho é graças à cabeça que eu tenho, de me manter focado do início ao fim. Dez anos invicto é uma marca importante, que vou bater depois dessa luta. Vi muitos campeões que não deram certo no fim de carreira. Quero sair por cima, no auge, como o Georges Saint Pierre. É nisso que foco e penso, independentemente de qualquer adversário. Quando parar, quero olhar para trás, ver que lutei com os melhores e me saí muito bem", disse Aldo.





Apesar de ser considerado o melhor lutador peso por peso do planeta, José Aldo garante que ainda é o mesmo menino 'bicho solto' que saiu de Manaus para o Rio de Janeiro só com o dinheiro da passagem e um sonho enorme na bagagem.

"Continuo o Aldo que anda de chinelo, pega o metrô para ir ao Maracanã, conversa com todo mundo. Deixo de lado essa coisa de ser diferente pelo status que ganhei. Procuro ficar com os pés no chão e ser o Aldo de sempre. Sou campeão lá dentro, fora, sou como outra pessoa qualquer, que treina cedo e vem trabalhar", disse Aldo, projetando o legado que pretende deixar para a nova geração do MMA.

"Quando eu comecei, sonhava em ser ídolo, campeão, e venho colhendo. Me sinto na obrigação de dar exemplo aos novatos, aos fãs, para que tenham uma boa imagem do Aldo. Depois que tudo se tornou grande, procuramos pensar nisso. Procuro sempre o caminho certo para dar o exemplo e para que outros 'Aldos' e 'Andersons' ocupem nossos lugares", concluiu.

O canadense Georges St-Pierre pode ser considerado o maior meio-médio (77kg) de todos os tempos. O lutador construiu um cartel com 25 vitórias e duas derrotas - ambas 'vingadas' - e defendeu o cinturão em nove oportunidades. GSP anunciou a aposentadoria ainda campeão, logo após a vitória sobre Johny Hendricks, abrindo mão do cinturão do UFC.

Por: Ag. Fight
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário