quarta-feira, 24 de junho de 2015

Dan Henderson quer fechar trilogia de lutas com Vitor Belfort fora do Brasil

Os dois se enfrentaram pela primeira vez no Pride, em 2006, e o americano saiu com a vitória, por decisão unânime. Sete anos depois, os atletas bateriam de frente novamente no UFC Goiânia, com triunfo de Belfort por nocaute. Mas Dan Henderson acredita que o fato de que Marcio Tannure, médico do brasileiro, é diretor da Comissão Atlética Brasileira de MMA, influenciou no resultado do combate:

- Os dois caras com quem eu queria lutar, eu acho, seriam Belfort e Mousasi. Mousasi porque eu acho que não consegui lutar contra ele direito. E seria legal enfrentar o Vitor nos Estados Unidos, onde o médico dele não é o cabeça da comissão atlética.

Henderson também falou sobre a última luta do brasileiro, quando foi derrotado por Chris Weidman em disputa de cinturão peso-médio do Ultimate.





- Fisicamente, ele parecia bem diferente. Seu gás foi embora muito rápido, também. Tenho certeza de que trabalha duro, mas eu também. Meu corpo não mudou tanto assim em 10 anos. Não estou exatamente certo do que fez seu corpo mudar assim, mas não é a mesma coisa do que eu estava fazendo - disse.

Aos 44 anos, Dan Henderson soma 31 vitórias e 13 derrotas no cartel. O atleta fez história em Pride e UFC, e enfrentou alguns dos maiores nomes do esporte. Depois de uma sequência de seis derrotas em cinco lutas, o atleta derrotou Tim Boetsch no dia 6 deste mês, e venceu por nocaute no primeiro round.

Por: Combate
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário