quinta-feira, 4 de junho de 2015

Campeão do UFC, Werdum mantém simplicidade e diz: "Não vou mudar"

O status de campeão é capaz de transformar lutadores de MMA outrora humildes em astros intocáveis. Enquanto uns viram estrelas, mudam hábitos e até as amizades, outros, como o caso de Fabricio Werdum, campeão interino do peso-pesado do UFC, conservam as mesmas características e atitudes da época em que ainda buscavam o sonho de chegar ao topo do mundo.

Em entrevista ao programa "Combate News", que será exibido nesta quinta-feira, às 19h,  no canal Combate, o gaúcho explicou que nada será capaz de torná-lo uma pessoa diferente da que sempre foi.

- Eu sou desse jeito, não vou mudar. Posso ser o campeão, ficar milionário e vou continuar sendo o mesmo. Gosto de ser assim, de brincar com os meus amigos. Coloco pilha nas pessoas, o que não quer dizer que elas não possam colocar pilha em mim também. Pensam isso por eu ser grande, nada a ver. Sou desse jeito, brincalhão, gosto de dar risadas e sou um cara feliz. Não vou mudar. Se for citar nomes de lutadores que mudaram após a fama, vai aparecer uma lista grande. Temos muitos para citar, mas não vou falar nomes para não criar polêmica (risos).

Fabricio Werdum está no México com seus companheiros de academia, a Kings MMA, para se ambientar a altitude do local. A concentração é grande para a luta contra Cain Velásquez, campeão linear da categoria, dia 13 de junho, no UFC 188. O brasileiro vem lutando com regularidade e espera que o tempo de inatividade do americano o ajude no octógono.





- Esse tempo parado, quase dois anos, pode prejudicá-lo um pouquinho. É bastante tempo. Venho lutando direto, ele está parado. Mas ele tem muita experiência, não podemos duvidar dele e nem subestimá-lo. Tem experiência no wrestling desde pequeno, faz o boxe muito bem... Eu acho que ele vai sentir um pouco o tempo parado, sim, e a altitude. Se faltar o ar para ele pela altitude, foi ficar feliz (risos), pois estou no México há um tempo por isso.

Werdum também respondeu às provocações de Javier Mendez, líder da AKA e treinador de Cain Velásquez, que garantiu que o brasileiro irá apanhar mais do que Junior Cigano, caso o embate chegue ao round final.

- O técnico dele falou pela falta de confiança. Ele nunca fala nada e, de repente, fala que o Velásquez vai me bater mais do que contra o Cigano. Até brinquei falando que gostaria de vê-lo contra o meu mestre, Rafael Cordeiro. Eu aposto que o Rafa daria um chute frontal na barriga do Javier e, com certeza, o nocautearia. Mas ele não aceitou o desafio - declarou Werdum, revelando o autor de um buraco na parede, fruto dos treinos intensos no México.

- A parede não era apropriadas para os pesos-pesados. Fiz sparring com o Babalu, que foi para trás após um chute frontal que eu dei. Ele foi com tudo na parede, que afundou. Foram três vezes que isso aconteceu. Foi um acidente que ninguém se machucou e, agora, o local está adaptado. Foi um buraquinho de nada (risos).

UFC 188
13 de junho, na Cidade do México (MEX)

CARD PRINCIPAL - 23h (de Brasília)

Peso-pesado: Cain Velásquez x Fabricio Werdum
Peso-leve: Gilbert Melendez x Eddie Alvarez
Peso-médio: Kelvin Gastelum x Nate Marquardt
Peso-pena: Charles Rosa x Yair Rodríguez
Peso-palha: Tecia Torres x Angela Hill

CARD PRELIMINAR - 20h (de Brasília)

Peso-mosca: Henry Cejudo x Chico Camus
Peso-leve: Drew Dober x Efrain Escudero
Peso-galo: Alejandro Pérez x Patrick Williams
Peso-leve: Johnny Case x Francisco Treviño
Peso-meio-médio: Augusto Montaño x Cathal Pendred
Peso-pena: Gabriel Benítez x Clay Collard
Peso-meio-médio: Albert Tumenov x Hector Urbina

Por: Combate
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário