terça-feira, 19 de maio de 2015

"Vitor vai ter que batizar a faixa-preta do Weidman", diz Gilbert Durinho

No início do mês, o campeão dos médios do UFC, Chris Weidman, se graduou faixa-preta de jiu-jítsu pelas mãos do mestre Renzo Gracie, na academia de Matt Serra em Nova York.  Mas para Gilbert Durinho, campeão mundial de jiu-jítsu, o americano vai precisar suar muito para chegar ao nível de seu mentor, Vitor Belfort, na arte suave:

- O Weidman vai ter que correr atrás. Ele acabou de pegar a faixa-preta, a gente vai ter que batizar a faixa dele. O Vitor já é faixa-preta há muito tempo. Eu estava de branca, amarela e ele já era faixa-preta, então o Weidman vai ter que correr atrás. E o chão do Vitor está bem afiado, o Rodrigo Cavaca veio aqui e deu uns ajustes ótimos, o Robert Drysdale também veio ajudar bastante, foi um cara que somou muito no treinamento. Ele está bem afiado. A gente sabe o que o Weidman está trazendo e sabe que não vai mudar muita coisa, e o Vitor é um cara que, a cada luta, está pintando com coisa nova: é chute rodado, chute na cabeça, está pintando coisa nova, a galera pode ficar atenta no jiu-jítsu dele porque está afiado - garantiu.

Companheiro de treinos de Belfort na Blackzilians, na Flórida, Durinho falou sobre a preparação do brasileiro para o duelo deste sábado e do alívio de o combate pelo cinturão dos médios contra Weidman finalmente acontecer, depois de ter sido adiado por pelo menos três vezes. Inicialmente previsto para o UFC 175, em julho do ano passado, o duelo entre Weidman e Belfort foi cancelado depois da mudança de regras da Comissão Atlética de Nevada quanto ao uso da TRT (Terapia de Reposição de Testosterona), da qual Vitor era adepto. Reagendado para o UFC 181, em dezembro, o duelo foi novamente postergado, dessa vez para o UFC 184, em 28 de fevereiro, por conta de uma lesão na mão do americano, mas Weidman se machucou de novo, dessa vez na costela, e a luta foi então adiada para o UFC 187, que acontece neste fim de semana.

-A gente está bem animado, bem confiante. O Vitor é um cara que me motiva muito mesmo. A cada camp, a cada treinamento, eu vejo a evolução dele e é um cara que, sem fazer nada já me puxa, só pelo jeito que treina e pelo foco e determinação. Agora já está tudo feito. As uvas já foram amassadas, agora é só relaxar, perder um pouco do peso. Ele está bem dedicado, o peso está tranquilo, então é só aproveitar. Agora é hibernar um pouquinho e sábado buscar aquele cinturão. Na real, a gente tem muitos médicos, tem fisiologistas e eles vão acompanhando o treinamento. O Vitor já estava vindo de um treinamento muito forte quando o Chris Weidman quebrou a mão e aí tivemos que dar uma baixa no treino, acalmar, refazer tudo. Acho que foi um ótimo camp que a gente teve, porque foi perfeito. Vimos todas as pequenas falhas que começaram nos outros e esse foi embora sem lesão, sem nada e graças à Deus ele está bem preparado.





Gilbert também comentou a estratégia do time para esses últimos dias antes do UFC 187:
- O plano é não deixar baixar tanto o nível de energia. A gente tem que relaxar, mas tem que deixá-lo meio psicopata ainda, não pode deixar ele tão relaxado. Tem que relaxar, mas tem que ficar com aquele reflexo em dia. É só falar alguma coisa e ele já tem que olhar meio cabreiro. Tem que deixar ele ligado ainda - finalizou.

UFC 187
23 de maio, em Las Vegas (EUA)

CARD PRINCIPAL

Peso-meio-pesado: Daniel Cormier  x Anthony Johnson
Peso-médio: Chris Weidman x Vitor Belfort
Peso-leve: Donald Cerrone x John Makdessi
Peso-pesado: Travis Browne x Andrei Arlovski
Peso-mosca: Joseph Benavidez x John Moraga

CARD PRELIMINAR

Peso-mosca: John Dodson x Zach Makovsky
Peso-meio-médio: Josh Burkman x Dong Hyun Kim
Peso-médio: Uriah Hall x Rafael Sapo
Peso-palha: Rose Namajunas x Nina Ansaroff
Peso-meio-médio: Mike Pyle x Colby Covington
Peso-leve: Leo Kuntz x Islam Makhachev
Peso-mosca: Josh Sampo x Justin Scoggins

Por: Evelyn Rodrigues, Marcelo Barone e Marcelo Russio/Combate
Foto: Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário