segunda-feira, 18 de maio de 2015

Por falta de evidências, juíza revoga banimento de Wanderlei Silva

Após "fugir" de um exame antidoping supresa, em 2014, para duelo contra Chael Sonnen, Wanderlei Silva recebeu uma punição severa da Comissão Atlética de Nevada, o banindo do esporte. No entanto, um ano depois, a juíza Kerry Earley. da corte distrital de Nevada, revogou essa decisão e, com isso, o brasileiro está novamente liberado para atuar.

As informações são do site americano "MMA Fighting" que revelou que essa atitude foi tomada principalmente por não haver evidências concretas  além do ex-campeão do Pride não estar licenciado para atuar no estado. No entanto, adiantou que a Comissão tem poder de punir o atleta.





Depois dessa decisão, Wanderlei Silva e nem a Comissão Atlética de Nevada se manifestaram. O brasileiro, em entrevistas, já havia se mostrado inconformado pela dura punição. Dessa maneira, ele inclusive já anunciou sua aposentadoria do esporte, em setembro de 2014.

Apesar de ter "perdido" essa queda de braço com Wand, a entidade que controla os exames no estado de Nevada, já anunciou duras medidas contra atletas que tentarem burlar o sistema antidopagem. A partir do dia 1º de setembro, a Comissão Atlética de Nevada já adiantou que quem se recusar a realizar um teste antidoping será suspenso por quatro anos e perderá metade da bolsa. Caso essa atitude se repita com o mesmo lutador, ele será banido do esporte e ficará sem a bolsa.

Por: LANCEPRESS!
Foto: Evelyn Rodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário