sexta-feira, 29 de maio de 2015

Pitbull avisa: "Se lutar à distância, Condit vai levar a maior surra da vida"

Depois de passar por uma série de lesões, Thiago Pitbull parece enfim recuperado. Após vencer Jordan Mein no UFC 183, dia 31 de janeiro, o brasileiro volta ao octógono neste sábado para enfrentar Carlos Condit, na luta principal do UFC Goiânia. O atleta da American Top Team (ATT) esbanjou confiança nesta quarta-feira, após participar do treino aberto, e, em conversa com jornalistas, prometeu sair com o triunfo por nocaute e garantiu que se o americano quiser lutar à distância contra ele, vai levar a maior surra de sua carreira.

- Podem esperar de mim determinação e agressividade. E violência também. Vou nocauteá-lo. Ele não vai querer lutar comigo à distância. Se ele fizer isso, vai levar a maior surra da sua vida. Eu vejo o Condit bem vulnerável para o meu estilo de luta. Ele joga bem alongado, deixa muito buraco sempre que solta um golpe. Vou entrar nesses buracos, vou machucá-lo e vou nocauteá-lo. Estou pronto pra guerra. Pode ser trocação, pode ser chão, o que for. Eu vou bater nele por 25 minutos. Preciso começar mais ligado e não errar como no início da última luta. Eu estava pensando muito nas lesões que eu tive, estava em Las Vegas, e minha última luta lá eu tinha perdido. Pensei nisso tudo, e não estava focado no combate mesmo. Depois do primeiro round eu disse: "Que se f..., vou sair na porrada com esse bicho". E não durou muito - analisou.

Apesar de ter disputado o cinturão da divisão do peso-meio-médio (até 77kg) em 2009, quando perdeu por pontos para Georges St. Pierre, Pitbull classificou o duelo deste sábado como o mais importante de sua carreira. Ele quer aproveitar a oportunidade de lutar no Brasil, o que não acontece desde 2003 e nunca aconteceu no Ultimate, para ser mais conhecido em seu país.

- Essa é a luta mais importante da minha carreira. Ela vai me botar aonde eu estava antes de me machucar. Estou preparado, vou para cima com fé. Essa luta vai me colocar de novo no mapa do Brasil. Infelizmente tive que sair do meu país para ser reconhecido, porque o esporte não era tão conhecido naquela época como é hoje. O plano de Deus pra mim é que aconteça tudo na hora certa. Nós tentamos acelerar as coisas, e quando elas não acontecem no tempo que nós queremos acabamos ficando frustrados. Mas aprendi a confiar em Deus, no meu destino e no meu trabalho. Tenho certeza que, depois dessa luta, o Brasil todo vai me conhecer - afirmou.

Em quase 10 anos como contratado do UFC, Thiago explicou que mudou muito o seu jeito neste período. Mais maduro, ele acredita que agora consegue deixar de lado as tentações que podem aparecer.

- Eu amadureci. Antes eu era moleque, tudo era novidade para mim. Não sabia lidar com a fama, estava morando fora, foi uma fase de ajuste. Agora aprendi com meus erros, estou mais forte e mais maduro e pronto para chegar onde eu quero chegar, que é o cinturão. Quando eu comecei no UFC eu era muito novo, estava em uma fase de transição, acabando de sair de Fortaleza para os EUA e tudo aconteceu muito rápido. Quando você tem 20 anos, acha que sabe de tudo, que é maduro. Foi uma fase de aprendizado, em que eu aprendi com meus erros e hoje sou dedicado 100% para a minha carreira. Não tem mais isso de noitada de segunda a segunda, aproveitando o que vier pela frente. Meu foco é 100% em dar o meu melhor a cada dia e ser campeão - disse o atleta de 31 anos.

Se para Pitbull o cinturão ainda é um desejo, para seu companheiro de equipe Robbie Lawler é uma realidade. Questionado se enfrentaria seu colega de ATT pelo título, o brasileiro deixou claro que isso não seria um problema para ele.

- Treinando na ATT você está sempre evoluindo, porque tem muito casca-grossa naquela academia. Não tem como você não melhorar. Ter esses "top contenders" treinando todo dia com você te deixa mais honesto com a realidade do esporte. Essa é uma das vantagens de estar em uma academia desse nível. Eu vou ser campeão. Se o Robbie Lawler estiver com o cinturão quando for a minha hora de disputar o título, nós vamos lutar, mas só vamos nos preocupar com isso quando chegar lá. Hoje meu foco é na minha luta e o dele é na luta dele. Quando eu pegar o cinturão eu quero segurar por pelo menos cinco lutas, mas a categoria está muito aberta agora, perfeita para eu tomar conta - finalizou.





UFC: Condit x Alves
30 de maio, em Goiânia (GO)

CARD PRINCIPAL

Peso-meio-médio: Carlos Condit x Thiago "Pitbull" Alves
Peso-pena: Charles do Bronx x Nik Lentz
Peso-meio-médio: KJ Noons x Alex Cowboy
Peso-meio-pesado: Francimar Bodão x Ryan Jimmo
Peso-meio-médio: Wendell Negão x Darren Till
Peso-leve: Francisco Massaranduba x Norman Parke
CARD PRELIMINAR
Peso-pena: Rony Jason x Damon Jackson
Peso-mosca: Jussier Formiga x Wilson Reis
Peso-meio-médio: Elizeu Capoeira x Nicolas Dalby
Peso-leve: Mirsad Bektic x Lucas Mineiro
Peso-palha: Juliana Lima x Ericka Almeida
Peso-meio-médio: Luiz Besouro x Tom Breese

Por Raphael Marinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário