sexta-feira, 8 de maio de 2015

Cigano, sobre Werdum: "Se vencer, acredito que luto com ele de imediato"

Junior Cigano trabalha duro para se recuperar de cirurgia no joelho direito. Enquanto não tem condições de voltar a treinar, o atleta acompanha os desdobramentos do peso-pesado. No UFC 188, dia 13 de junho, no México, a categoria terá o duelo entre Cain Velásquez, campeão linear, e Fabrício Werdum, dono do título interino.

Cigano deve retornar ao octógono somente no segundo semestre e, em entrevista ao Combate.com, afirmou que, caso Werdum vença, crê que poderá receber uma chance imediata de disputar o título com o gaúcho.

- O Werdum é um cara que fala um monte de porcaria... É estranho, polêmico. Quer botar palavra na boca dos outros. Se ele vencer, acho que luto com ele de imediato. Seria uma revanche muito boa. Se o Velásquez ganhar, talvez eu tenha que fazer uma ou duas lutas. Espero que o Werdum ganhe. Ele parece meio magoado. Seria legal se a luta fosse no Brasil. Dois brasileiros lutando pelo título dos pesados seria incrível para o esporte e para o país. Não tenho nada pessoal contra ninguém. Ele está vindo em boa fase e espero que ele vá bem. Não acho que terá facilidade. O (Mark) Hunt foi um cara que não estava qualificado para disputar o cinturão, foi chamado em cima da hora e ganhou o primeiro round (do Werdum). Deu calor no segundo até entrar a joelhada. Tem que ver o dia também. Há dias que o lutador vai lá e não tem para ninguém - comentou Cigano, em alusão à vitória de Werdum sobre Hunt, na disputa pelo cinturão interino, em novembro passado.

Algoz de Werdum e Velásquez, Cigano prevê um confronto empolgante entre os atletas e destaca o chão do brasileiro, colecionador de títulos no jiu-jítsu.

- Tem tudo para ser uma boa luta. O Werdum evoluiu bastante no muay thai. O Velásquez está há muito tempo parado, mas não acho que isso irá atrapalhá-lo em nada. Ele tem parceiros de treino que o colocarão em ritmo de luta. É um duelo que as pessoas vão gostar de assistir. O Werdum tem chance no chão, é a especialidade dele. Não pode arriscar muita coisa, não. Tem que puxar para onde ele domina. Ele tem o melhor jiu-jítsu do peso-pesado. A chance dele é essa. O favoritismo é absolutamente do Velásquez. Ele é favorito contra qualquer um do peso-pesado.

Para falar de Cain Velásquez, Cigano tem propriedade. Destronou o adversário em 2011 ao nocauteá-lo faturando o cinturão. Contudo, o troco veio em dobro - o atleta da AKA venceu o catarinense em 2012 e 2013 após atuações contundentes. O especialista em boxe chama a atenção ainda para o preparo físico do americano.

- Ele encontrou um jogo muito bom, de pressionar. O wrestling dele é ótimo e o condicionamento físico é excelente, até porque, esse jogo dele é o que mais desgasta um atleta. Ele faz esse jogo de luta agarrada durante cinco rounds e termina a luta pulando (risos). É diferente por isso. A estratégia dele é muito boa também. Quando nos enfrentamos, ele não me deixou lutar, e eu aceitei. Fiquei bitolado e fiz o que ele sabia que eu faria. Ele está vindo sempre com uma estratégia bem formulada. O time dele está ajudando bastante. Lembro que na nossa luta, quando ele se afastava um pouco de mim, o treinador mandava que ele grudasse. É um excelente lutador, pois junta estratégia ao condicionamento físico surpreendente para um peso-pesado. Mesmo não tendo uma forma legal, tem um condicionamento muito bom e ótimas performances.





Por: Marcelo Barone/Combate
Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário