quinta-feira, 9 de abril de 2015

Treinador de José Aldo: "Quanto mais McGregor falar, mais ele vai apanhar"

Alvo de provocações incessantes de Conor McGregor, José Aldo tem ressaltado em cada entrevista que isso não é algo que lhe incomoda, mesmo após a turnê mundial do UFC 189, que terminou com o irlandês "roubando" seu cinturão durante a coletiva de Dublin (IRL). Treinador do campeão dos pesos-penas (até 66kg), Dedé Pederneiras segue a mesma linha em seu discurso, garante que a equipe chega a achar engraçadas algumas coisas que o desafiante tem dito, mas avisa: quanto mais ele falar, mais irá apanhar do brasileiro no dia 11 de julho.

- O cara falar mal sempre motiva para dar uma surra nele. O Conor faz isso com grande maestria. Quanto mais McGregor falar, mais ele vai apanhar. Para mim está ótimo ele falar, achamos graça de muita coisa que ele fala, então só estamos esperando para ver como ele vamos agir no dia da luta - afirmou, em entrevista ao Combate.com.

O jeito polêmico de McGregor o torna o tipo de lutador que os fãs amam ou odeiam, sem meio-termo. Os críticos não o consideram merecedor da chance de lutar pelo título dos penas e dizem que só conseguiu por vender bem seus combates. Dedé Pederneiras discorda disso, acha justo o casamento do duelo e brinca ao dizer que o irlandês "é um leprechaun trazendo um pote de dinheiro para a categoria", em referência a um personagem do folclore da Irlanda.

 - Se você for olhar o cartel dele e a forma que finalizou as lutas, sim. Talvez não tenha pego os caras que achei que ele poderia ter pego para chegar até lá. Mas se olhar com quem o Aldo já lutou, já lutou com todo mundo que está no bolo que pode vir a lutar com ele, menos com o McGregor. Acho que está na vez dele e que será uma grande luta. A partir dessa próxima luta, os números vão aumentar, até por conta do Conor ter chegado à categoria. Falei até em forma de brincadeira, mas é o que está acontecendo: o Conor é um leprechaun trazendo um pote de dinheiro para a categoria. Queria que tivessem diversos atletas feito ele para chamar a atenção. Não só na categoria do Aldo, como na do Barão, do Demetrious Johnson... São atletas feito o McGregor que trazem visibilidade. Diferente de muitos que falam muito, Conor tem feito e provado aquilo que ele fala. Estamos tratando essa luta como um grande desafio para o Aldo - declarou.

Recentemente, John Kavanagh, treinador de McGregor, entrou na onda do pupilo e fez algumas provocações a Aldo. Em janeiro, ele apostou em vitória rápida do irlandês no UFC 189 e, esta semana, disse que não vai se surpreender em caso de triunfo de Conor por finalização. Dedé crê que ele quer aparecer junto com seu aluno, mas não mostrou insatisfação com a postura do colega de profissão.





- Acho que o treinador pode se envolver em algumas situações, para mim não faz diferença, ele tem que puxar para o atleta dele mesmo. Vamos ver o que vai dar. Ele começou a falar agora, antes não falava nada. Ele quer aparecer junto com o Conor, está no direito dele, mas, para mim, não faz diferença nenhuma.

Em caso de nova vitória de José Aldo, a pergunta que fica é se ainda existem novos desafios para o campeão nos penas e se uma subida para os leves (até 70kg) ainda é considerada. Dedé Pederneiras não descartou a possibilidade, mas deixou claro que o considera pequeno para a divisão e que é capaz até de descer para os galos (até 61kg), mas que não será necessário, pois "o campeão vai ser o Barão", que fará revanche com TJ Dillashaw, em data que ainda será anunciada.

- O negócio é que o Aldo é muito leve para jogar na categoria de cima. Ele perde 6, 7kg, no máximo 8kg quando está muito pesado, fora de forma. Essa subida de peso é sem necessidade em termos de rendimento, digamos assim. O cara ganhar em outras categorias é uma provação maior para si mesmo. O cara quer comprovar que é o melhor e tem que subir porque não tem mais ninguém para ele bater embaixo. Quando acontece isso, é por conta disso. O Aldo tem condição de subir para o leve e de descer para o galo para desafiar o campeão. Mas como o campeão da categoria de baixo vai ser o Barão, não vai ter necessidade disso - concluiu.

UFC 189
11 de julho, em Las Vegas (EUA)

CARD DO EVENTO (até agora):

Peso-pena: José Aldo x Conor McGregor
Peso-meio-médio: Robbie Lawler x Rory McDonald
Peso-meio-médio: Nate Diaz x Matt Brown
Peso-pena: Dennis Bermudez x Jeremy Stephens
Peso-meio-médio: Gunnar Nelson x John Hathaway
Peso-meio-médio: Brandon Thatch x John Howard
Peso-meio-médio: Mike Swick x Alex Garcia

Por: Raphael Marinho/Combate
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário