sábado, 25 de abril de 2015

Maldonado busca divisor de águas em UFC 'zicado' e com título em jogo

O UFC deste sábado, no Canadá, prometia mais, com duas disputas de cinturão agendadas e o brasileiro Renan Barão enfim fazendo sua revanche contra o campeão dos galos TJ Dillashaw. Mas, como tem sido comum nos eventos do país da América do Norte, uma nova "zica" afetou o card. Primeiro foi Dillashaw, que quebrou a costela e deixou a noitada só com a disputa de cinturão dos moscas. Depois, foi uma batalha judicial por Rampage, que só foi confirmado para lutar quatro dias antes do evento. E é o combate com do ex-campeão dos meio-pesados que mais interessa aos brasileiros, e principalmente a Fabio Maldonado.

O "Caipira de Aço" viveu semanas de tensão, com os problemas de Rampage com o Bellator, evento rival do UFC em que lutou suas últimas três lutas. O Bellator resolveu ir à Justiça para impedir que o norte-americano retornasse ao UFC, e a princípio conseguiu. Chegou a ser substituído por Steve Bossé, mas nesta semana Rampage foi liberado. Maldonado sabe a importância disso e sabe o quão importante para sua carreira é vencer um adversário deste nível.





"Essa luta é um divisor de águas para mim. Ele é muito conceituado, e seria muito bom vencer" afirmou Maldonado, ao UOL Esporte. Realmente, bater um ex-campeão dos meio-pesados, que vem de três triunfos seguidos, seria colocar o lutador sorocabano em um patamar em que ele nunca conseguiu atingir, entrando no ranking e passando a desafiar lutadores do topo.

O combate será disputado em um peso acima do comum aos meio-pesados (foi de 93 kg a 97,5 kg), por conta de Rampage ter sido avisado em cima da hora. Sobre os problemas que teve com o UFC no passado, o norte-americano disse ao MMAJunkie que são águas passadas. "Nós todos crescemos. Eu tive problemas, mas conversamos sobre eles. Eu achava que antes eles me davam lutas de merda… Agora, com Maldonado, temos um cara que luta em pé. No papel, vai ser um bom show para os fãs."

Para chegar ao seu objetivo e bater Rampage, Maldonado aposta no de sempre: na sua raça. Ele quer alongar a luta, segurar as pontas no começo e cansar o rival em uma batalha sangrenta. Com Rampage cansado, é aí que vê sua chance de nocautear. Parece uma tática suicida, mas já funcionou para o brasileiro outras vezes.

Cinturão dos moscas



Sem Dillashaw, sobrou ao UFC só a disputa de cinturão dos moscas, entre Demetrious Johnson e Kyoji Horiguchi. O norte-americano, único campeão desta divisão, tenta sua sexta defesa de cinturão, o que o colocaria como o quarto maior lutador na história do Ultimate neste quesito, atrás apenas de Anderson Silva, Georges St-Pierre, Jon Jones e José Aldo.

Apesar de não ser um dos campeões mais empolgantes e conhecidos do UFC, Demetrious é dominante no octógono, e é favorito para vencer Horiguchi, sétimo do ranking, que tem 15 vitórias e uma derrota no MMA.

O japonês é oriundo do caratê, tem nove vitórias por nocaute e precisa chocar o mundo para ser o primeiro oriental a conquistar um cinturão. O Japão teve campeões apenas na época dos GPs, com Kazushi Sakuraba, em 1997 e Kenichi Yamamoto, em 1999, e ter um campeão tanto tempo depois poderia reacender o interesse do país no Ultimate.

Revelação com moral

O Brasil ainda terá Thomas Almeida abrindo o card principal, uma posição de muita moral. Revelação invicta, com 18 vitórias, o paulistano tem como objetivo nocautear, já que estreou na liga com uma vitória "apenas" por pontos.

Ele pega Yves Jabouin, que é experiente, mas irregular. O canadense tem 20 vitórias e nove derrotas. No Ultimate, já perdeu três vezes, sendo duas por nocaute e uma por finalização.

"Esse é meu sonho, eu quero nocautear. Nessa última ficou entalado, porque não saiu. Ele é duro, mas é um pouco de lua, às vezes está muito bem, às vezes não. É experiente, tem muita bagagem, então me preparei como se fosse para o título", afirmou Thomas.

O UFC deste sábado, em Montréal, começa às 19h30, com o card preliminar. O card principal está programado para as 23h.

Confira o card completo:

Card principal:

Mosca (cinturão): Demetrious Johnson x Kyoji Horiguchi
Peso combinado: Quinton Rampage Jackson x Fábio Maldonado
Médio: Michael Bisping x C.B. Dollaway
Peso combinado: John Makdessi x Shane Campbell
Galo: Yves Jabouin x Thomas Almeida

Card preliminar:

Meio-médio: Patrick Côté x Joe Riggs
Galo feminino: Alexis Davis x Sarah Kaufman
Leve: Chad Laprise x Bryan Barberena
Leve: Olivier Aubin-Mercier x David Michaud
Meio-médio: Nordine Taleb x Chris Clements
Palha feminino: Jessica Rakoczy x Valérie Létourneau
Palha feminino: Aisling Daly x Randa Markos

Por: UOL Esporte
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário