quarta-feira, 15 de abril de 2015

"Lyoto sabe que está preocupado com o meu wrestling", provoca Rockhold

Ex-campeão dos médios do Strikeforce, Luke Rockhold fará, neste sábado, a sua quinta luta pelo UFC. Até o momento foram três vitórias e uma derrota na organização e o americano  quer agarrar com unhas e dentes a oportunidade de ser o próximo a disputar o cinturão da divisão. O único problema é que ele terá que passar primeiro por Lyoto Machida. O brasileiro é o atual segundo colocado no ranking da categoria e quer voltar a disputar a cinta, para garantir um segundo título no Ultimate.

- Lyoto é um lutador de caratê muito bom. Tem um excelente jiu-jítsu, boa defesa de wrestling e tem um tipo de movimentação que é muito frustrante para muita gente. Mas sou um cara maior, acredito que a minha movimentação de pés é melhor do que a dele. Ele pensa que vai estar ok com o meu jogo de chão, mas acho que, no fundo de sua mente, Lyoto sabe que está preocupado com meu wrestling.

Eu tenho muito mais experiência no chão do que ele, tenho treinado chão a minha vida toda. A minha velocidade no chão também vai ser muito difícil. Ele até pode ser técnico no chão, mas eu vou trazer um nível diferente de velocidade e intensidade, além de técnica, tudo ao mesmo tempo. Você não desenvolve isso se não começar a desenvolver seu chão desde muito cedo, e eu comecei aos oito anos de idade - declara o americano, em entrevista ao Combate.com.

A declaração em tom provocativo contrasta com a cordialidade que o americano tem mantido nos bastidores do evento. Antes mesmo do duelo ser anunciado, Rockhold bem que tentou provocar Lyoto em algumas entrevistas. Primeiro disse que não viu nada demais na vitória do brasileiro sobre CB Dollaway. Depois pediu testes antidopings mais rigorosos contra o adversário, levantando suspeitas quanto aos métodos da Black House, time de Machida. O "trash-talk", porém, não durou e Luke acabou se contentando em fazer uma promoção de luta mais calma, assim que ela foi anunciada.

- Lyoto é tão respeitoso, quieto e humilde, que ele deve ter algo de ruim em sua mente, né? Ele deve ter algo escondido, deve estar pensando em alguma coisa, ainda vou descobrir (risos). Falando sério, eu gosto do Lyoto, ele é um cara bacana e tenho que respeitá-lo. Só perco a compostura para falar de caras que merecem. As pessoas só conhecem o meu lado falador no UFC  porque eu tive duas lutas. Os únicos dois caras sobre os quais eu já falei um dia mereceram o "trash-talk": Vitor Belfort e Michael Bisping - explica.





Companheiro de treinos de Cain Velásquez e Daniel Cormier na AKA (American Kickboxing Academy), em San José, EUA, Rockhold promete fazer com Lyoto o que nem Chris Weidman conseguiu: finalizá-lo. O americano também analisa a luta do campeão peso-médio contra Vitor Belfort e fala sobre o doping de Anderson Silva.

Confira abaixo o que ele disse, separado por tópicos:

Por que quer vencer o Lyoto Machida?

- Uma vitória sobre o Lyoto me coloca como um lutador melhor e o desafiante número um. Eu não acho que há nenhuma dúvida quanto a isso. Não há nada mais para eu fazer depois de vencer o Lyoto, a não ser conseguir essa chance ao título. Eu derrotei o Jacaré e um número grande de lutadores ao redor do mundo no Strikeforce. No ano passado, acho que também fui muito bem, então…Acho que o Lyoto, claro, acabou de disputar o cinturão contra o Weidman, se superou e quase venceu o Weidman nos últimos dois rounds. Se eu puder ir lá e finalizar o Lyoto, acho que isso fala por si só e faz com que eu mereça a chance ao título. Se eu for lá e fizer algo que o Chris Weidman não conseguiu fazer, finalizando o Machida, por que eu não mereceria a chance ao cinturão?

Programa antidoping do UFC e Anderson Silva:

- Eu ouvi sobre o programa antidoping do UFC durante uma turnê para divulgação da luta em Nova York. Eu estava lá sozinho…o Lyoto deveria ter ido, mas parece que ficou doente. Eu também estava doente como um cachorro, mais ainda assim fui homem e apareci. Só vou deixar isso no ar…Mas, enfim, ouvi que eles iriam começar a testar. Acho que o fato do Anderson Silva ter sido pego desapontou muito o Dana White e, às vezes, você precisa que algo aconteça com os grandes nomes do esporte para que as coisas mudem. Isso aconteceu no beisebol com o Barry Bonds (ex-jogador do São Francisco Giants considerado o “rei das home runs” e que, desde 2001, é suspeito de ter usado drogas para melhorar seu desempenho) e outros grandes nomes. A causa deles mudou o esporte e eu acho que é o que precisávamos. Infelizmente, o Anderson teve que ser esse cara, ele é uma lenda, o melhor de todos. Eu não sei a sua situação e como tudo aconteceu, mas o dia em que ele foi pego, foi um dia muito triste no MMA.

- Eu quero ver um esporte limpo e acho que isso significa que o esporte pode ser limpo. É um grande passo nessa direção de limpar o MMA e estou empolgado por isso. Sempre lutei limpo, de forma justa e acho que os verdadeiros fãs querem ver isso, para saber quem realmente é o melhor, não o mais dopado.

Luta contra Lyoto tem rótulo de duelo de galãs?

- Acho que o Lyoto está tentando aumentar o seu termômetro de beleza. Eu vou vencer essa batalha no fim, vou me certificar de que ele não pareça mais bonito do que eu no final. Quando o duelo acabar, vou estar limpo e belo. Eu nunca espero ir para a guerra, vou tentar manter tudo sob controle e vou sair de lá com a orelha mais bonita. Esse é o meu objetivo em cada luta: sair com a orelha mais bonita do esporte (risos).

Weidman x Belfort: quem vence?

- Eu não tenho nenhum tipo de sentimento pelo Vitor, não gosto dele, acho que ele é, no mínimo, falso. Não ligo para ele, quero enfrentar o melhor lutador do mundo. Acho que o Weidman é esse cara, ele vai entrar lá e vai dominar o Vitor. Quais lutas estou empolgado para ver? Tecnicamente eu deveria estar empolgado com Weidman x Belfort, porque é na minha divisão, mas eu sei o que esperar dessa luta e sei como vai se desenvolver. Estou muito empolgado com Frankie Edgar x Urijah Faber e Jon Jones x Anthony Johnson, porque você nunca sabe o que esperar de uma luta como essas, você não sabe como vai acabar. Claro que quero uma revanche contra o Vitor, quero derrotá-lo e seria ótimo tomar o cinturão das mãos dele, mas eu não estou muito preocupado com isso esses dias. Seria divertido ter essa revanche, claro, mas não acho que o Vitor passa pelo Chris.

UFC: Machida x Rockhold
18 de abril, em Newark (EUA)

CARD PRINCIPAL

Peso-médio: Lyoto Machida x Luke Rockhold
Peso-médio: Ronaldo Jacaré x Chris Camozzi
Peso-pena: Cub Swanson x Max Holloway
Peso-palha: Felice Herrig x Paige VanZant

CARD PRELIMINAR

Peso-leve: Beneil Dariush x Jim Miller
Peso-meio-pesado: Patrick Cummins x Ovince St. Preux
Peso-meio-pesado: Corey Anderson x Gian Villante
Peso-galo: Takeya Mizugaki x Aljamain Sterling
Peso-meio-médio: George Sullivan x Tim Means
Peso-pena: Diego Brandão x Jimy Hettes
Peso-médio: Chris Dempsey x Eddie Gordon

Por: Evelyn Rodrigues/Combate
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário