quinta-feira, 16 de abril de 2015

Lyoto ignora estilo provocador de Rockhold: "Falo menos e mostro mais"

Luke Rockhold não está no patamar de Conor McGregor e Chael Sonnen no quesito provocação e promoção de lutas - o que não significa que o ex-campeão do Strikeforce não saiba alfinetar e dar declarações contundentes. As espetadas, ao menos com Lyoto Machida, seu adversário no UFC deste sábado, em Newark, nos Estados Unidos, não funcionam.

Dono de uma tranquilidade inerente aos artistas marciais, o carateca brasileiro prefere não se preocupar com o estilo provocador de Rockhold que, por exemplo, garantiu que a noite será curta caso a luta vá para o chão. Em entrevista ao Combate.com, Lyoto demonstrou pouca preocupação com o oponente.

- Cada um fala o que acha que pode acontecer. Será uma luta dura para nós dois, só no sábado vou poder falar alguma coisa. Procuro nem ouvir muito. Para falar a verdade, nem estou acompanhando muito as entrevistas dele, não me interessa. O que importa, para mim, é o que vou fazer no dia da luta. Falo menos e mostro mais.

Apesar das diferenças com o americano, Lyoto fica próximo de concordar com Rockhold, que afirmou que o fato da luta ser a principal do UFC deste sábado, indica que o vitorioso será o próximo a disputar o cinturão do peso-médio. Mas trata a situação com cautela.

- Teoricamente, sim, é o que ele falou, mas tudo muda, sabemos como as coisas acontecem, então não é uma confirmação. Lógico que quero a luta (pelo título), mas é uma questão para o UFC definir, o Jacaré está na briga, não dá para dizer. O UFC vai ver depois do evento e tomar alguma decisão. Hoje em dia fico mais tranquilo, meu momento vai chegar. O importante não é só lutar pelo cinturão, estou construindo a minha história no esporte. Não estou preocupado só com o título. O cinturão é só um detalhe.





Às véspera do evento, Lyoto procura ficar próximo de seus amigos e familiares para pensar um pouco menos no combate de sábado. Temida por boa parte dos atletas, a ansiedade é tratada como aliada pelo "Dragão", que sabe dosá-la.

- A ansiedade é uma coisa que faz parte do jogo, mesmo tendo feito tantas lutas. Sempre tem aquele nervosismo, é um importante meio de defesa. Controlo da melhor maneira possível, tenho a parte marcial tradicional, então trabalho a mente. Procuro estar com minha equipe, meus amigos e familiares, converso um pouco, quebro o clima. Ajuda bastante - destaca o carateca, sem cravar como vê o fim da luta.

- Procuro não prever muito, se tiver chance de pegar, vou pegar. Já vi a luta terminando no chão, em cima, mas procuro não premeditar - finalizou Lyoto, que venceu CB Dollaway, em seu último compromisso, em dezembro do ano passado.

O Combate transmite o "UFC: Machida x Rockhold" ao vivo e com exclusividade a partir de 17h (horário de Brasília) no próximo sábado.

UFC: Machida x Rockhold
18 de abril, em Newark (EUA)

CARD PRINCIPAL

Peso-médio: Lyoto Machida x Luke Rockhold
Peso-médio: Ronaldo Jacaré x Chris Camozzi
Peso-pena: Cub Swanson x Max Holloway
Peso-palha: Felice Herrig x Paige VanZant

CARD PRELIMINAR

Peso-leve: Beneil Dariush x Jim Miller
Peso-meio-pesado: Patrick Cummins x Ovince St. Preux
Peso-meio-pesado: Corey Anderson x Gian Villante
Peso-galo: Takeya Mizugaki x Aljamain Sterling
Peso-meio-médio: George Sullivan x Tim Means
Peso-pena: Diego Brandão x Jimy Hettes
Peso-médio: Chris Dempsey x Eddie Gordon

Por: Marcelo Barone/Combate
Foto: Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário