sábado, 25 de abril de 2015

GSP despista sobre volta, mas admite: "Odeio minha luta contra Hendricks"

Georges St-Pierre não luta profissionalmente há mais de um ano, mas continua sendo o maior ídolo canadense no MMA. Isso ficou claro durante sua sessão de aproximadamente 30 minutos de perguntas e respostas com os fãs nesta sexta-feira, no teatro Metropolis, em Montreal, antes da pesagem oficial do UFC 186. Seu companheiro de equipe Rory MacDonald, desafiante ao cinturão do peso-meio-médio, estava ao seu lado como entrevistado no evento, mas a maioria das perguntas e pedidos de autógrafos era para o ex-campeão da categoria.

Os admiradores também queriam saber se, ou quando, GSP vai retornar ao octógono do Ultimate. O lutador despistou; descartou participações no evento de luta agarrada Metamoris e no wrestling profissional ("Sou fã, adoraria fazer uma aparição especial, mas não uma carreira, aqueles caras são enormes") e disse que, se voltasse, teria que ser "com tudo". Porém, acabou confirmando uma afirmação de seu ex-empresário Stephane Patry durante a semana, de que ele não gostava nem um pouco da última impressão que deixou dentro do octógono, uma contestada vitória por pontos sobre Johny Hendricks em novembro de 2013.

- Eu sou muito crítico de mim mesmo. Mas eu não posso mudar o passado, só posso mudar o futuro. Estou bem feliz com tudo. Eu teria mudado algumas coisas, mas poucas. Eu teria mudado minhas derrotas para Matt Hughes e Matt Serra; minha primeira luta contra BJ Penn, eu odeio, minha luta contra Nick Diaz, detesto, e minha luta contra Johny Hendricks, odeio completamente - afirmou St-Pierre.





O canadense apareceu cheio de bom humor e "tirou onda" com seu período afastado do esporte: disse que não assistiu à luta entre Luke Rockhold e Lyoto Machida porque estava "ou em casa dormindo, ou curtindo em alguma festa", e que come "tanta besteira que vocês nem acreditariam". E, para alguém que afirma que só voltaria se fosse para competir até o final, pareceu bastante disposto a "passar o bastão" para Rory MacDonald, que disputa o cinturão dos meio-médios contra o atual campeão, Robbie Lawler, em 11 de julho, no UFC 189.

- Acredito que Rory é melhor que Robbie Lawler. Acredito que ele vai vencer, porque ele é melhor. Na luta, tudo pode acontecer, Robbie tem muito poder. Mas, digo com confiança, realmente acredito que Rory MacDonald é o futuro da divisão peso-meio-médio. Não importa quanto tempo vai demorar para ele ser campeão. Sua carreira não é uma corrida, é uma maratona. Acredito que vai ser agora, mas, se não for, continuo acreditando que ele é o futuro e vai ficar no topo por muito tempo - encheu a bola St-Pierre.

MacDonald é considerado pela mídia canadense como o substituto de GSP como grande ídolo do MMA no país, e outras promessas, como o vice-campeão do TUF Nations Olivier Aubin-Mercier, vêm sendo elencados como candidatos. St-Pierre, porém, advertiu que nem a imprensa, nem o público, deveriam tentar comparar os novatos a outros lutadores. Foi a deixa para uma fã resumir o que todos os presentes estavam pensando e deixaram claro no evento:

- Você é insubstituível, Georges - declarou. GSP apenas agradeceu.

Por: Combate
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário