quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Maldonado reclama de regra atual e sugere lutas de até meia hora no UFC

Fábio Maldonado é conhecido por fazer lutas muito disputadas no Ultimate. Talvez pelo instinto vindo do boxe, modalidade que praticou durante anos antes de migrar para o MMA, o paulista gosta, como ele mesmo diz, de "trocar porrada" e muitas vezes acaba deixando o resultado de seus confrontos nas mãos dos juízes por não definir seus combates. Antes do nocaute conquistado em seu último compromisso, contra Hans Stringer, no Rio de Janeiro, o brasileiro teve três combates levados à decisão. Mas ele garante que a falta de mais nocautes é por outro problema: o tempo.

Segundo Maldonado, o modelo de três rounds de cinco minutos não o agrada. Ele chega a sugerir lutas de 30 minutos dentro do octógono do Ultimate.

- Eu tive oportunidades de nocautear, mas seria melhor em lutas mais longas, com mais rounds. Luta é bem difícil. Não me perdôo até hoje ter perdido para o Stipe Miocic. Na minha opinião, em 15 minutos não dá para saber quem é o melhor lutador. Queria lutar mais tempo. Muito mais. Gostaria que fossem dois, três rounds de dez minutos. Luto a minha luta e quero saber quem é o melhor gladiador. Acabei me fazendo nesse estilo - explicou o meio-pesado.

Depois de se apresentar no UFC 179, em outubro, Maldonado ainda não tem previsão de volta. Ele fará uma cirurgia no menisco - estrutura que tem ligamento direto com o joelho para estabilizar movimentos - e ainda não sabe quando estará liberado. Ao ser perguntado sobre seu próximo rival, ele reforçou o desejo de encarar Dan Henderson e até cogitou uma descida para os médios para realizar o confronto.

- Adversário eu nunca escolhi e nem corro de wrestler. Um cara que tenho vontade de lutar antes que ele pare, mas não sei se o UFC vai me dar e talvez em nem mereça, mas seria uma honra se o UFC me desse, é o Dan Henderson. É um ídolo de todos os brasileiros e o respeito muito. Lutar com ele nos médios? Com tempo, sim. Lá para março... Olha que proposta boa. Seria uma honra, mas eu preferia que fosse nos 93kg - explicou.




Por fim, Maldonado analisou sua condição de enfrentar um oponente melhor ranqueado que ele na classificação de sua categoria eu seu próximo desafio.

- Seria justo que viesse alguém mais bem ranqueado. Mandaram um 19º pra mim, eu sendo o 15º. Seria bom um melhor que eu na divisão. Se vier top 10, melhor. É o que eu desejaria. Não queria lutar com alguém abaixo de mim - finalizou.

Por: Luis Fernando Coutinho/Lancenet
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário