quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Lyoto Machida admite necessidade de “dar show” para fãs do UFC

Ex-campeão dos meio-pesados (93kg) do UFC e um dos melhores pesos médios (84kg) do evento atualmente, Lyoto Machida se prepara para liderar o último card da organização em 2014. O ‘Dragão’ encara CB Dollaway em luta de cinco rounds no UFC Barueri, em 20 de dezembro, e espera poder fazer um duelo emocionante em frente ao público paulista.

Conhecido por seu estilo evasivo e complicado, Lyoto sofre com críticas ao seu jogo, que pode fazer com que suas lutas sejam consideradas “mornas” e pouco chamativas. Em conversa com jornalistas realizada em São Paulo, o atleta admitiu que é necessário pensar em agradar ao público, mas sem deixar de procurar a vitória.

“Acho que tudo é um equilíbrio e tem que existir os dois lados. Tem que existir o lado técnico, mas tem que existir o lado do show porque isso é um entretenimento, e a gente luta para os fãs. Acho importante saber equilibrar tudo isso. Eu não estou lutando só para mim, se não estaria lutando na minha academia. É importante olhar o lado do show, mas não podemos esquecer o lado da vitória e de saber usar a regra para vencer a luta”, disse.

Das 21 vitórias que o brasileiro conquistou na carreira, 11 vieram por decisão dos juízes. Das cinco derrotas que sofreu, duas que foram decididas nos pontos foram notoriamente questionadas pelos fãs e especialistas.





Vindo de derrota para o campeão dos médios, Chris Weidman, Lyoto comemorou a chance de lutar novamente no Brasil e citou o carinho dos fãs como motivação extra para o combate.

“Lutar em casa é sempre bom. Tem o assédio da torcida, a galera vem e conversa antes da luta. Isso é legal porque você se sente respeitado e reconhecido e empurrado pela torcida, e isso é uma vantagem. A torcida brasileira é fiel, ela está ao seu lado do início ao fim. Se você vai lutar no Canadá contra um canadense, se ele está ganhando, a torcida é dele. Se não, a torcida é do outro, e aqui a gente não vê isso. Por isso que eu digo que a torcida brasileira é fiel. A torcida cobra, mas ela quer dar e quer receber. Ela dá o apoio e quer receber o show, o nosso carinho”, afirmou.

Por: Ag. Fight
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário