quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Ronda diz que Cyborg envergonha o MMA feminino e ameaça: 'Ela vai ter o que merece'

Enquanto se aproxima a estreia da brasileira Cris Cyborg na divisão peso galo do Invicta FC, a rivalidade entre a atual detentora do cinturão no peso pena da organização e a campeã peso galo do UFC, Ronda Rousey, segue a pleno vapor. Em entrevista ao Combate, Ronda reafirmou que deseja a luta contra Cyborg e disse que a brasileira é motivo de vergonha para o esporte.

"Eu sou a campeã, luto com qualquer uma que aparecer. Ela pode aparecer a qualquer momento para me enfrentar. Ela vai ter o que merece. Ela não apenas envergonhou o MMA feminino, como envergonhou seu próprio país. Estarei feliz em resolver isso".

As acusações da americana remetem ao caso de doping de Cyborg em 2011, quando a brasileira acabou suspensa por um ano após aplicar um nocaute fulminante em Hiroko Yamanaka em apenas 16 segundos pelo Strikeforce. Desde que a troca de farpas entre as lutadores começou, Ronda afirma, então, que Cris teria medo de assinar com o UFC pelo rigor das baterias de exames antidoping realizadas pela organização.

"Ela diz que quer a luta desesperadamente, então por que um dia após anunciarem testes antidoping fora do período de lutas no UFC, ela pede para ser dispensada? Acho que ela está dizendo uma coisa e fazendo outra. Eu sempre estive no UFC e não vou a lugar algum".





Cyborg, por outro lado, afirmou em entrevista a Submission Radio na última semana que, na sua opinião, é a americana quem está fugindo de um possível confronto.

"Quando eu era a campeã do Strikeforce ela estava na minha categoria, 66 quilos, e correu para a de 61 quilos para não lutar comigo. Ela está tentando se utilizar do meu erro, dizendo 'ela não quer estar no UFC por causa dos testes antidoping', mas ela está mentindo. Eu não vou para o UFC porque tenho que atingir 61 quilos e, no momento em que conversei com eles, não estava pronta para isso", esclareceu a brasileira.

Por: Gleidson Venga/Espn
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário