quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Raphael Assunção diz concordar com anúncio de TJ x Cruz: 'Ele merece'

Com seis vitórias consecutivas, Raphael Assunção vive a expectativa de lutar pelo cinturão do UFC há tempos. No início do ano, após ver o então campeão Renan Barão bater Urijah Faber, o brasileiro esteve muito perto de ser confirmado como desafiante ao título, mas uma lesão acabou o fazendo recusar a oportunidade, que foi dada a TJ Dillashaw, atual dono do cinturão. Apesar do cartel expressivo e de ter sido o único atleta a ter vencido o atual campeão no Ultimate, Assunção não aparece em evidência como seus rivais na divisão. E após o UFC 178, onde Dominick Cruz nocauteou Takeya Mizugaki, o cearense viu a organização dar a chance pelo título ao americano.

Diante do confronto com Bryan Caraway, neste sábado, no UFC de Hallifax, Canadá, o lutador falou ao LANCE!Net e avaliou o movimento do Ultimate de colocar Cruz para disputar o cinturão após a vitória triunfal em seu retorno. Conformado, Raphael diz que vive uma mistura de emoções e que concorda com a oportunidade dada ao ex-campeão dos galos, que perdeu o título e ficou longe do octógono por quase três anos por conta de lesões.

- Primeiro que não poderia ter sido melhor para o Cruz essa volta. Foi perfeito para ele. Respeito, acho que ele merece (a chance pelo título), vem trabalhando, se recuperando há três anos e, na minha opinião, ele nunca deixou de ser o campeão. A avaliação que tenho dessa situação é essa. Mas confesso que são emoções misturadas. Não sei se fico feliz ou triste. Mas sabia que podia acontecer.
Já estava nessa expectativa dele vencer e ganhar a chance pelo cinturão - explicou o lutador, em conversa por telefone com o L!Net.

Ao ser perguntado sobre a postura de não provocar seus adversário e nem tentar promover sua imagem para que seja um atleta mais conhecido, Assunção acredita que os resultados falam por si e que a conduta vai da personalidade de cada lutador.





- Acho que sempre é bom estar em evidência. É sempre bom abrir a boca. Mas acho que os fatos falam por si. Infelizmente tive algumas coisas que não me ajudaram em termos do tempo adequado em que aconteceram. Tenho meu ponto de vista, não sou nenhum bobo. Sei o que está acontecendo, já falei com o Dana White pessoalmente. Vou enfrentar o Caraway e não vou decepcionar. Em breve estarei disputando o cinturão - refletiu o lutador.

Confira um bate-papo com Raphael Assunção:

Como você avalia essa postura de promoção adotada por muitos atletas?
Tem casos de lutadores que tem personalidade, mas chega na hora e não faz nada. Acho que naturalmente as coisas vão se encaixar. Não gosto de falar. Tem hora que é importante, vale a pena. Mas toda hora não é a minha. Não quero saber do Dominick Cruz, do Renan Barão, do TJ Dillashaw... Tenho minhas coisas.

Qual a sua análise da luta contra o Caraway?
Ele vai tentar capitalizar algum aspecto do meu jogo. Ele não tem nada a perder. Mas se vier para a trocação vai ser complicado para ele. Estou bem psicologicamente e bem focado. Acho que essa luta faz sentido. É interessante, boa para divulgar meu trabalho. Ele é um oponente que trabalha bem parte de chão e wrestling. Estou pronto. Vou passar por ele e ficar perto do cinturão de novo.

Você tem algum palpita para TJ Dillashaw x Dominick Cruz?
É um contraste bem legal de estilos. Eles se movimentam bem. O Dillashaw trabalha um pouco o jogo canhoto, e o Dominick faz bem o trabalho de pernas. Como fã estou feliz por essa luta. Fico triste por não ser eu, mas acho que o Cruz pode vencer.

Por: Luis Fernando Coutinho/Lancenet
Foto:Evelyn Rodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário