terça-feira, 21 de outubro de 2014

Nutricionista diz que Belfort poderia lutar em quatro semanas se precisasse

Nutricionista famoso no MMA pelo trabalho no corte de peso de diversos atletas, Mike Dolce não está preocupado com o fato de Vitor Belfort ter deixado a terapia de reposição de testosterona (TRT) após sua proibição pela Comissão Atlética de Nevada (NAC). De acordo com ele, o brasileiro já está pronto e, se preciso fosse, poderia lutar dentro de quatro semanas sem qualquer problema. O Fenômeno é o próximo desafiante do cinturão dos pesos-médios (até 84kg), mas a data da luta ainda não está marcada, após ela precisar ser adiada por uma lesão sofrida pelo campeão Chris Weidman.

- Belfort está fazendo isso de forma brilhante neste momento. Ele está pronto e poderia lutar em quatro semanas se precisasse. Ele faz sacrifícios para estar em sua melhor forma. Adoro o fato de que ele está fora do programa de TRT e tira isso de sua conversa, mas a dieta e o plano de refeições, isso não muda muito. A cada três semanas nós atualizamos nosso plano de refeições, porque o corpo muda e, por isso, temos que reagir a ele. È só uma questão de constantemente reagir ao corpo, monitorando o trabalho sanguíneo e acompanhando sua saúde. Temos que ter certeza de que estamos equilibrando o volume e a intensidade, dando bastante descanso e recuperação, que é provavelmente a coisa mais importante. Não tanto a nutrição, mas é o descanso e a recuperação que importam para os atletas que estão em transição após o TRT - afirmou Dolce, em entrevista ao "The Underground".





O nutricionista ainda comentou a situação de Chael Sonnen, que se aposentou após ser flagrado com substâncias proibidas em exames antidoping. Para Mike Dolce,  o americano quer apenas recuperar o carinho do público e voltar a trabalhar diretamente com o MMA em qualquer função.

- O que Chael está esperando é recuperar a confiança e o respeito do público. Ele não está preocupado com o seu salário. Ele é um cara que trabalho duro e é capaz. O que quer é ser parte da indústria que ele ama e ajudou a construir. Ele foi um ponto focal da indústria nos últimos cinco anos. Ele só quer voltar e contribuir com alguma coisa. Sei que no seu coração ele é um cara muito bom. Ele tem que pagar a pena dele, mas acho que, de alguma maneira, Chael vai contribuir de forma muito positiva para o esporte e para o mundo - concluiu.

Por: Combate
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário