quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Lesão afasta Rafael Feijão do octógono do UFC até início de 2015

Inicialmente escalado para enfrentar Ovince St Preux no coevento principal do UFC de Uberlândia, que acontece no dia 8 de novembro, Rafael Feijão teve de deixar a disputa por conta de uma lesão. E com apenas uma apresentação em 2014, no duelo contra Ryan Bader, ocorrido em junho, onde acabou superado na decisão dos juízes, o brasileiro terá de esperar até o início de 2015 para voltar ao octógono.

Em entrevista ao LANCE!Net, Jackeline Figueiredo, fisioterapeuta do lutador, esclareceu a gravidade da lesão e o tempo previsto para a recuperação de Feijão. Ela confirmou a ideia do retorno ao octógono só em 2015, uma vez que o atleta está com uma recomendação inicial de um mês sem qualquer atividade.

- O Rafael (Feijão) está com uma suspeita de luxação no tendão do biceps. Esse tendão tem ligamento com o ombro e o tira do lugar muitas vezes. Na hora de um movimento ou queda, pode se romper. A radiografia ainda será apresentada ao Dr. Rickson Moraes, médico especializado em ombro. Ainda não temos um laudo final. Mas a princípio estamos tratando como tendinite do tendão, podendo evoluir para uma luxação. Ombro é sempre complicado. Estamos dando um mês de repouso a ele agora no início. Mas esse tempo pode evoluir para dois, três meses - explicou a profissional.

Feijão também atendeu a reportagem para falar sobre o ocorrido e relatar sua expectativa de retorno ao octógono diante do diagnóstico inicial. Ele explicou como a lesão aconteceu e confirmou que sua ideia é voltar no início de 2015.





- Estava treinando na X-Gym, fazendo um trabalho de quedas e derrubadas. Quando fui quedar, meu ombro saiu do lugar. Continuei treinando, pois na hora não parecia ser nada. No dia seguinte, acordei com a mão dormente e não conseguia mexer o braço nem para levantar um copo d'água. Fui para o médico, fiz ressonância e deu essa suspeita de luxação no tendão. Isso acabou com meu ombro. Não conseguia mexer mesmo. Agora é recuperar. Não adianta ter pressa, ombro é coisa séria. Com a recuperação e treinos devo voltar no início de 2015, mas vamos ver - explicou o lutador, em conversa por telefone com a reportagem do L!Net.

O brasileiro completou avaliando o sentimento diante da perda da chance de fazer um coevento principal de um show do Ultimate no Brasil. Conformado, o foco passa a ser todo na recuperação.
- Fiquei bem desanimado. Já tinha feito quatro semanas e meia de treino forte, estava num ritmo bom. É triste. Sou lutador e lutador quer lutar, né? Marcou a luta foi aquela euforia. Mas a gente não consegue controlar uma lesão. Agora é focar no tratamento - avaliou.

Por: Luis Fernando Coutinho/Lancenet
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário