terça-feira, 7 de outubro de 2014

Campeão do UFC reclama da falta de apoio de fãs americanos

Campeão dos pesos médios (84kg) do UFC, Chris Weidman é assumidamente patriota. É por isso que o lutador americano, que aparece constantemente embrulhado em uma bandeira dos Estados Unidos, não entende como seus compatriotas fãs do UFC às vezes escolhem torcer por um atleta estrangeiro.

Em entrevista ao podcast “The MMA Hour”, Weidman reclamou da falta de apoio da torcida americana aos atletas locais.

“Eu sinto que os outros países torcem mais e apoiam seus lutadores, independentemente de qualquer coisa. Nós precisamos apoiar mais as nossas pessoas”, disse o campeão, usando o astro irlandês Conor McGregor como exemplo.

“Ele tinha mais fãs que o (Dustin) Poirier aqui nos Estados Unidos. Os americanos estavam torcendo por ele, e também vieram os irlandeses. Os Estados Unidos são o único país que não apoia seus iguais. Eles não ficam com os americanos, e sinto que precisamos melhorar nisso”, declarou.

O próprio Weidman, que só enfrentou brasileiros desde que se tornou campeão, sentiu na pele a suposta falta de apoio da torcida americana.





“Eu lutei contra esses brasileiros, e os fãs sempre os apoiaram. Eu não tive total apoio dos americanos. Se algum americano torceu por mim, foi porque é meu fã, e não porque somos do mesmo país. Muitos americanos estavam torcendo pelo Anderson Silva ou pelo Lyoto Machida”, disse.

A conclusão do ‘All American” é que os Estados Unidos possuem muitos atletas de alto calibre no Ultimate, e por isso os fãs acabam perdendo um pouco do interesse.

“Nós temos muitas estrelas que são boas em coisas diferentes, e os outros países não têm isso. Então, quando eles têm um atleta, eles o apoiam até o fim. Acho que nós damos tudo como certo e seguro na América”, afirmou Weidman.

Por: Ag. Fight
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário