domingo, 26 de outubro de 2014

Aldo sofre, vence luta nervosa e mantém único título brasileiro do UFC17

Não foi nada fácil, apesar de uma luta aberta e que empolgou o público. Mas o brasileiro José Aldo conseguiu vencer o norte-americano Chad Medes, por decisão unânime dos árbitros (triplo 49 a 46), e manteve o cinturão dos penas do UFC, o único do país na mais tradicional organização mundial de MMA.

A luta no Maracanãzinho foi tensa, e mesmo tendo várias chances de nocautear e ter derrubado muitas vezes o rival, Aldo passou apuros. Caiu algumas vezes, sangrou e saiu com a cara inchada, no melhor estilo Rock Balboa. No quarto round, o brasileiro assustou pelo inchaço no olho esquerdo e deu a impressão que a luta poderia até ser interrompida. Mas conseguiu durar até o final e no intervalo foi feito o curativo. Conseguiu se manter até o final.

"Foi uma luta dura e queria agradecer todo mundo, obrigado a todos. Sabia que uma hora eu iria conectar um bom golpe. Eu estava enxergando três na hora da luta. Aí pensei ´bom, aí vou no do meio que vou acertar."

Antes do duelo, o amazonense chegou a receber algumas críticas pelas lutas táticas que fez em seus últimos três confrontos, muitas vezes apenas administrando a vantagem e buscando pontuar. Mas, nesta madrugada, foi agressivo do começo ao fim.

Desde que Anderson Silva tomou o cinturão dos médios de Rich Franklin, em 2006, sempre o país teve algum dono de cinturão da maior organização de artes marciais mistas do mundo. O número chegou a ser até de quatro ao mesmo tempo (sendo um interino). Desde a histórica luta entre Anderson Silva e Vitor Belfort, em 2011, estiveram no topo Spider, Mauricio Shogun, Junior Cigano, Renan Barão e o próprio Aldo, o único que se mantém até agora.

Desde os primeiros segundos a torcida se inflou para ajudar o brasileiro. "Vai pra cima dele, Aldo", gritavam os fãs do Maracanãzinho. O amazonense foi pra cima e trocou golpes de maneira franca.

Em um deles, foi surpreendido e chegou a cair, em momento perigoso. Ficou com nariz sangrando e gerou tensão na arquibancada. Ele continuou mal no primeiro round, e parecia sentir os golpes pesados do americano.

Até que no minuto final apareceu novamente seu instinto trocador. Passou a disparar uma chuva de socos no americano, o derrubou e golpeou por cima. Mendes conseguiu escapar em uma fuga amedrontada. Foi derrubado novamente, grogue, quando o round já havia acabado. A torcida chegou a achar que a luta havia acabado.

O combate continuou franco no segundo round. Muitos golpes dos dois lados estavam entrando, e a sensação era de que alguém poderia balançar o rival. Nos minutos finais, perderam um pouco a intensidade. A luta ficou mais tensa, mas Aldo acertou mais golpes.

O começo do terceiro round foi interrompido por uma dedada no olho desferida pelo americano. Era sua terceira infração, depois de outra dedada e um chute nas partes baixas. Depois disso, a luta virou quase uma briga de rua, aberta. Aldo chegou a derrubar o rival e dar  a impressão de que a qualquer momento poderia liquidar a fatura. Mas Mendes resistia bravamente. Depois, ainda derrubou o brasileiro, o segurou na grade e deu vários pisões em seu pé.





O quarto round já foi muito complicado. Mendes acertou vários golpes no lado esquerdo do olho do brasileiro e inchou muito. Deu a impressão de que a luta poderia acabar ali. Mas Aldo resistiu bravamente, apesar de perder o ímpeto que vinha demonstrando. No quinto, Chad tentou ir pra cima, mas não conseguiu parar o brasileiro, que, mesmo cansado, soube administrar a vantagem que conquistou. Ouviu "é campeão" antes mesmo de ser anunciado o resultado.

CARD PRINCIPAL
Peso pena: José Aldo venceu Chad Mendes por decisão unânime
Peso meio-pesado: Phil Davies venceu Glover Teixeira por decisão unânime
Peso meio-pesado: Fabio Maldonado venceu Hans Stringer por nocaute no segundo round
Peso-pena: Darren Elkins venceu Lucas Mineiro por decisão unânime
Peso-leve:Beneil Dariush venceu Diego Ferreira por decisão unânime

CARD PRELIMINAR
Peso-meio-médio: Neil Magny venceu Willian Patolino por nocaute no terceiro round
Peso-leve: Yan Cabral venceu Naoyuki Kotani por finalização no segundo round
Peso-mosca: Wilson Reis venceu Scott Jorgensen por finalização no primeiro round
Peso-pena: André Fili venceu Felipe Sertanejo por decisão unânime
Peso-leve: Gilbert "Durinho" venceu Christos Giagos por finalização no 1º round
Peso-leve: Tony Martin venceu Fabrício Camões por finalização no 1º round

Por: José Ricardo Leite/UOL Esporte
Foto: Alexandre Loureiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário