sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Treinador de estrelas do UFC promete Werdum melhor do que nunca contra Velasquez

Eleito o melhor treinador de MMA do mundo na temporada 2012, Rafael Cordeiro colhe os frutos dos anos de dedicação às artes marciais e, dentre os profissionais que dividem o tatame de sua academia diariamente no estado americano da Califórnia, conta com três lutadores em rota de colisão com o cinturão do UFC; Rafael dos Anjos, Lyoto Machida e  Fabrício Werdum.

Este último, por sinal, está escalado para medir forças contra o campeão dos pesos-pesados Cain Velasquez em novembro, naquela que será a chance do país recuperar o cinturão da categoria mais nobre do esporte. E, sem pensar duas vezes, o treinador formado pela academia Chute Boxe esbanja confiança no pupilo.

Responsável por afiar as habilidades em pé do gaúcho, Cordeiro prometeu, em entrevista à reportagem da Ag. Fight, que o desafiante de 37 anos chegará no melhor de sua forma para a disputa a ser realizada no México e minimizou a fama de incansável do adversário.

“O preparo físico do Velasquez é muito bom, assim como todos os (atletas) da ponta tem que estar também. O Werdum não estará indo nem menos e nem mais, estará com o certo que um desafiante tem que estar.

Se você acha que ele lutou bem contra o Travis Brownie, se prepare, por que ele vai estar melhor do que na última. O gaúcho está chegando com todas as armas”, declarou.

Apesar do discurso, o curitibano reconhece que o campeão é apontado pelos sites especializados como o grande favorito para a disputa. No entanto, Cordeiro remete à uma lógica muita utilizada no MMA para demonstrar a confiança do time no pupilo peso-pesado.

“O favoritismo acaba quando fecha a porta do octógono. Os atletas bem treinados buscam a evolução diária. O Werdum treina comigo a sete anos, lutou com caras duríssimos e sabe o que é passar dificuldade e alegrias, sabe como conduzir uma luta. Vamos confiantes, não preocupando com mídia. Não tem underdog (azarão), todos no UFC tem chances de ser campeão. Quem acha que favoritismo ganha luta está olhando um só lado da moeda. Treinamos voltado para as qualidades do Werdum e para as fraquezas do Velasquez”, disse à reportagem.




Oriundo do muay thai, faixa-preta de jiu-jitsu e ex-lutador de MMA, Cordeiro hoje trabalha com atletas profissionais de diversas modalidades e lapida e adapta suas habilidades para as competições de MMA. E, para isso, conta como esforço de competidores que migraram de suas zonas de conforto em uma modalidade unidimensional para tentar a sorte no arriscado cenário das artes marciais mistas.

“Tudo depende do empenho dos atletas. Tenho vários aqui que começaram a fazer camp comigo e viraram alunos para treinar no dia a dia, e isso faz diferença. As vezes é difícil desenvolver atletas que se dedicam apenas no camp, o tal dos dois meses antes da luta. É difícil extrair bons resultados de atletas como esses. O que eu aconselho é, para quem quer desenvolver em pé, é treinar e que não pare mais”, garantiu o ex-parceiro de treinos de Wanderlei e Anderson Silva.

Por: Ag. Fight
Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário