quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Tibau comemora 'presente' do UFC em luta que marca feito inédito na carreira

Com 22 lutas pelo UFC, Gleison Tibau é o brasileiro que mais pisou no octógono da organização. No entanto, neste sábado, o lutador terá mais um motivo para comemorar. No duelo contra Piotr Hallmann, válido pelo peso leve, será a primeira vez em que fará um co-duelo principal da noite, na edição que será realizada em Brasília, no ginásio Nilson Nelson.

Em entrevista ao LANCE!Net, o potiguar, que estará no mesmo show do amigo Antonio Pezão, que faz o duelo principal da noite contra Andrei Arlovski, afirmou que estar no card principal e estar no segundo combate mais importante da noite é o uma maneira da organização valorizar toda sua história, que teve início no Ultimate em 2006.

- Acredito que foi um reconhecimento pelo que faço há muito tempo pelo UFC. Nunca neguei uma luta, já bati caras duros, sou um cara difícil de ser vencido, então acho que isso tudo conta muito para o UFC. Também estou me sentindo melhor na minha carreira, antes ficava quieto no meu canto, mas hoje dou entrevistas, sou mais ativo nas redes sociais, apareço mais. Esse co-main event no Brasil é um presente para mim - disse ao L!Net.

Tibau fará sua terceira apresentação pelo Ultimate em solo nacional e, ainda invicto quando atua no Brasil, não quer dar chance ao adversário. Apesar de Hallmann apresentar um jogo forte no chão e na trocação, com sete nocautes e sete finalizações na carreira, o brasileiro confia na sua especialidade para somar mais um triunfo.

- Tenho evoluído muito em meu jogo em pé, mas sei que o que mais tenho de perigoso são minhas quedas e meu jiu-jitsu. Analisei um pouco do jogo dele e vi que tem brechas, e são elas que vou explorar. O importante é que me mantive saudável após a última luta, sem lesões, com peso mais baixo, então minha preparação foi ótima e estou muito feliz por essa luta - contou.





Confira o bate-papo abaixo:

Recentemente dois brasileiros tiveram problemas na perda de peso. Você é um lutador que perde e recupera muito fácil. Qual conselho para nunca "perder" para a balança?
O conselho que dou é ter um acompanhamento profissional e lutar na categoria que se sente bem, aquela que você treina, perde peso e luta bem. É assim que trabalho desde que cheguei na ATT. Vi o que houve com Barão, mas não sei o que de fato aconteceu. O Jair e o Dedé são dois dos melhores treinadores do mundo, excelente profissionais, mas não sei o que houve.

Ainda tem a ideia de fazer 50 lutas na carreira e lutar por mais 10 anos?
Se pudesse, faria 100. Amo lutar, é o que meu deu uma vida confortável hoje em dia, graças a Deus.

Palpite para a luta entre seu companheiro de academia Pezão e Arlovski
Eu quero estar na torcida para assistir essa luta, e quero um nocaute do Pezão. Ele é um grande amigo, sempre torço muito para ele. Se Deus quiser, comemoraremos duas grandes vitórias.

Por: Carlos Antunes/Lancenet
Foto: Evelyn Rodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário