quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Luke Rockhold teria se recusado a lutar no Brasil, diz Lyoto Machida

O último mês foi de muita especulação em torno de quem seria o próximo oponente de Lyoto Machida. O presidente do UFC, Dana White, chegou a afirmar, com todas as letras, que queria ver o lutador brasileiro enfrentar o americano Luke Rockhold; depois, CB Dollaway apareceu como opção, e até Ronaldo Jacaré foi mencionado pelo próprio Lyoto como possibilidade. No final das contas, o ex-campeão peso-meio-pesado foi confirmado contra Dollaway no evento principal do UFC Barueri, no dia 20 de dezembro, e Rockhold foi escalado para enfrentar seu desafeto Michael Bisping no UFC de Sydney, em 8 de novembro.

Segundo Machida, a localização do combate foi um dos motivos que fizeram sua luta contra o ex-campeão do Strikeforce não acontecer. Derrotado por Vitor Belfort em Jaraguá do Sul-SC em 2013, Rockhold não estaria interessado em retornar ao país para lutar.

- Havia uma série de especulações sobre a minha próxima luta, de que eu poderia enfrentar o Luke Rockhold ou com o CB Dollaway. Mas, até então, não tinha nada certo. Aí os meus empresários Ed Soares e o Jorge Guimarães tiveram uma reunião com o Dana White e o Dana disse que queria que eu lutasse no Brasil. E, se eu não me engano, o Luke Rockhold falou que não gostaria de lutar no Brasil, então essa luta acabou ficando meio improvável. Como o UFC queria que eu lutasse no card principal, o CB Dollaway acabou sendo o escolhido - explicou Machida ao Combate.com.

O brasileiro gostou do casamento de luta, mas gostou ainda mais de ela acontecer no seu país. Será a terceira vez que Lyoto se apresentará no Brasil pelo UFC, após lutar no Rio de Janeiro em 2013 e em Jaraguá do Sul em fevereiro deste ano, e ele acredita que o apoio da torcida será essencial para colocá-lo de volta na fila pelo cinturão dos pesos-médios, que disputou em julho, em Las Vegas. Na ocasião, foi derrotado por pontos por Chris Weidman.

- Lutar no Brasil é sempre bom, pelo público que a gente tem e a torcida. O MMA hoje explodiu no Brasil, todo mundo acompanha. Então é como você ir para um jogo de futebol,  as pessoas vão para o estádio, elas torcem, empolgam o lutador, há uma energia maior. Acredito que essa será uma grande luta para mim. Essa luta vai me colocar de volta ao rumo em busca do cinturão - afirmou.




Com um cartel de 21 vitórias e cinco derrotas, o lutador sabe que Dollaway é um oponente difícil. Dono de 15 vitórias e cinco derrotas, o americano de 31 anos de idade participou da sétima edição do "The Ultimate Fighter" nos EUA e já venceu duas lutas contra brasileiros, Daniel Sarafian e Cézar Mutante, no Brasil.

- Eu sei que o CB Dollaway é um cara duro, ele se machuca nas lutas porque se arrisca. Ele entra com tudo, tenta botar para baixo, é um cara que vem do wrestling. Não é um cara tão conhecido ainda, mas é um atleta duro, que está crescendo na categoria, já venceu alguns brasileiros, e eu estou aqui justamente para fazer uma grande luta. Vou me preparar para esse combate e levar o nome do nosso país para frente - analisou Lyoto.

O carateca brasileiro não quis falar de planos para o futuro, mas admitiu que um combate contra Luke Rockhold segue entre suas metas. Ele confia que, se vencer Dollaway, o ex-campeão do Strikeforce eventualmente  estará em seu caminho.

- A luta contra o Luke Rockhold é uma luta que eu gostaria muito de fazer. Infelizmente, ela não ficou para agora, ela foi adiada, vai acontecer um pouco mais na frente. O Luke é um grande lutador, é um cara que já foi campeão do Strikeforce e está bem no ranking. Então eu acredito que essa luta vai sair em um futuro breve. Quem sabe essa não é a luta que pode, de repente, definir o provável desafiante ao cinturão no futuro? - questionou o brasileiro.

Outro nome que pode estar no caminho de Machida é Ronaldo Jacaré, atual segundo colocado do ranking dos pesos-médios. O próprio Lyoto comentou, em entrevista recente ao programa "Passando a Guarda", que estaria disposto a enfrentar o compatriota no futuro.

- Eu olho para um lado muito profissional quanto a isso. Eu tenho o maior respeito pelo Jacaré, acho que ele é um grande atleta, é um cara que está muito perto de lutar pelo cinturão. Mas, como profissional, eu quero lutar contra os melhores. Não é nada pessoal, não tenho nada contra o Jacaré, pelo contrário, gosto muito dele, mas é um combate que as pessoas gostariam de ver e eu gostaria de me testar. Sempre fui um cara que gostei de me testar, quando eu lutava na categoria de cima eu já era assim. Na categoria de baixo, eu também vou continuar o mesmo, quero buscar lutas difíceis, que possam realmente significar algo para mim. E essa luta contra o Jacaré com certeza teria um significado muito importante - concluiu.

UFC: Machida x Dollaway
20 de dezembro de 2014, em Barueri (SP)

CARD DO EVENTO

Peso-médio: Lyoto Machida x CB Dollaway
Peso-meio-pesado: Marcos Pezão x Igor Pokrajac

Por: Combate
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário