quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Dillashaw recebe maior bolsa do UFC 177; card inteiro soma US$ 420 mil

A Comissão Atlética do Estado da Califórnia (CSAC, na sigla em inglês) divulgou nesta terça-feira os salários-base recebidos pelos lutadores que participaram do UFC 177, no último sábado, em Sacramento (EUA). Atual campeão dos pesos-galos do Ultimate, TJ Dillashaw foi o lutador mais bem pago do evento, com bolsa no valor de US$ 100 mil (R$ 224 mil na cotação desta terça-feira), incluindo o prêmio pela vitória. Com apenas oito lutas após as saídas de Renan Barão e Henry Cejudo, o valor das card inteiro somou US$ 420 mil (R$ 941 mil), valor inferior à bolsa recebida por Anderson Silva em sua última luta pelo UFC, em dezembro do ano passado. Na ocasião, o peso-médio brasileiro teve um salário-base de US$ 600 mil (cerca de R$ 1,34 milhão), segundo a Comissão Atlética do Estado de Nevada.

Joe Soto, que fazia sua estreia no UFC e substituiu Barão de última hora no combate pelo cinturão peso-galo contra Dillashaw, recebeu US$ 20 mil (R$ 44,8 mil). O valor é 2,5 vezes maior que os US$ 8 mil (R$ 17,9 mil) tipicamente reservados a lutadores debutantes no Ultimate; Chris Wade e Cain Carrizosa, que também fizeram suas primeiras lutas no UFC no sábado passado, receberam este valor, sendo que Wade dobrou a quantia graças ao bônus de vitória.

Curiosamente, depois de Dillashaw, o lutador com maior salário-base do UFC 177 esteve no card preliminar: o peso-médio Derek Brunson, que somou US$ 44 mil (R$ 98,5 mil) por sua vitória sobre Lorenz Larkin. Os brasileiros Bethe Correia e Carlos Diego Ferreira, vitoriosos em seus combates pelo card principal, ganharam US$ 24 mil (R$ 53,7 mil) e US$ 20 mil (R$ 44,8 mil), respectivamente.





Os valores divulgados pela Comissão Atlética do Estado da Califórnia são apenas os salários-base informados pelo UFC e não incluem bônus de performance, bônus discrecionários e pontos de participação na venda de pacotes de pay per view. Por exemplo, os bônus de US$ 50 mil (R$ 112 mil) dados a Dillashaw, Ferreira, Ramsey Nijem e Yancy Medeiros pelas melhores performances da noite não são contabilizados.

Confira os salários-base do UFC 177:

T.J. Dillashaw - US$100 mil (US$ 50 mil pela luta, US$ 50 mil pela vitória)
Joe Soto - US$ 20 mil
Tony Ferguson - US$ 40 mil (US$ 20 mil pela luta, US$ 20 mil pela vitória)
Danny Castillo - US$ 36 mil
Bethe Correia - US$ 24 mil (US$ 12 mil pela luta, US$12 mil pela vitória)
Shayna Baszler - US$ 8 mil
Carlos Diego Ferreira - US$ 20 mil (US$10 mil pela luta, US$ 10 mil pela vitória)
Ramsey Nijem - US$ 18 mil
Yancy Medeiros - US$ 24 mil (US$ 12 mil pela luta, US$12 mil pela vitória)
Damon Jackson - US$ 8 mil
Derek Brunson - US$ 44 mil (US$ 22 mil pela luta, US$ 22 mil, pela vitória)
Lorenz Larkin - US$ 28 mil
Anthony Hamilton - US$ 16 mil (US$ 8 mil pela luta, US$ 8 mil pela vitória)
Ruan Potts - US$ 10mil
Chris Wade - US$ 16 mil (US$ 8 mil pela luta, US$ 8 mil pela vitória)
Cain Carrizosa - US$ 8 mil

Por: Combate
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário