sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Pezão sonha nocautear Arlovski para comemorar aniversário no UFC Brasília

Quando Antônio Pezão soube da possibilidade de o UFC realizar um evento em Brasília, não pensou duas vezes. Ele pegou seu telefone, ligou para seu empresário, Alex Davis, e disse: "Por favor, peça ao UFC para tentar me colocar nesse evento... Vai ser especial pra mim." E, de fato, sobram motivos para o lutador tratar a ocasião como única. Pra começar, apesar de levantar a bandeira do estado da Paraíba, onde foi radicado, o peso-pesado nasceu em Distrito Federal, Brasília. E como se já não bastasse ser a sua primeira luta da carreira no Brasil, o duelo com Andrei Arlovski pode acontecer no dia de seu aniversário.

O UFC Brasília está marcado para acontecer no Ginásio Nilson Nelson, dia 13 de setembro, véspera do aniversário de 35 anos do brasileiro. Porém, por ser o astro maior do show e protagonizar a luta principal da noite com Arlovski, o normal é que o duelo aconteça durante a madrugada, já no dia 14, onde Pezão poderá pela primeira vez na vida fazer uma luta de MMA no dia em que nasceu, algo raro de se ver.

- Vai ser muito especial pra mim. Provavelmente vou pisar no octógono no dia do meu aniversário, terei muitos familiares lá no ginásio, então vai ser uma emoção grande. Muitos me conhecem como paraibano, lá me criei, mas em Brasília foi onde nasci. Vou procurar nocautear essa luta o mais rápido o possível, mas vou estar preparado para cinco round's. Vou procurar o nocaute o tempo todo para deixar a torcida brasileira feliz e poder fazer dessa luta uma grande festa de aniversário. Mal posso esperar - declarou Pezão, em conversa por telefone com o L!Net.

Mas se engana quem pensa que Antônio Silva quer pensar apenas em festa. Pela frente, Andrei Arlovski é um adversário que merece o respeito do peso-pesado dentro do octógono no reencontro após a primeira vitória em 2010.





- A evolução do Andrei foi na parte em pé e técnica. Melhorou muito. Ele tem mais volume que antigamente. A parte de defesa de quedas dele está mais apurada. Ele voltou bem para a organização, mas eu também estou diferente. Mudeu muito meu jogo. Vou chegar muito bem preparado para essa revanche - avaliou.

Na semana em que o assunto foi a briga entre Jon Jones e Daniel Cormier durante um evento promocional do UFC 178, em Las Vegas, Pezão avaliou o ocorrido e comparou a diferença da situação dos americanos com a sua, que promove seu show ao lado de um adversário com uma rivalidade menos aflorada.

- É muito cansativo. Mas a promoção faz parte do trabalho, do conjunto da luta. Converar com o público e com os fãs é muito bacana. Sem sombras de dúvidas é complicado, pois temos de estar ali e perdemos uma semana de treinos quase, mas faz parte do trabalho e compensa quando pensamos no evento. É chato quando você não gosta da pessoa que você vai enfrentar. Não suporto nem olhar. O bom é quando há respeito um pelo outro. Com o Arlovski temos um clima amistoso. O que importa é isso. Complicado é quando se luta com quem a energia não bate. É mais complicado. Temos que saber separar tudo isso. Mas quando fechar a porta do octógono, acabou a amizade - concluiu.

Confira as lutas do UFC Brasília:
 
Card Principal
 

Antônio Pezão x Andrei Arlovski
Gleison Tibau x Piotr Hallmann
Léo Santos x Lukasz Sajewski
Serginho Moraes x Santiago Ponzinibbio
Iuri Marajó x Russell Doane
Jéssica Andrade x Valerie Letourneau
 
Card Preliminar

Godofredo Pepey x Dashon Johnson
Igor Araújo x George Sullivan
Francisco Massaranduba x Efrain Escudero
Paulo Thiago x Sean Spencer
Rani Yahya x Johnny Bedford

Por: Luis Fernando Coutinho/Lancenet
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário