quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Jones justifica briga com Cormier: “Tive que defender meu território”

Passados alguns dias desde a confusão entre Jon Jones e Daniel Cormier na coletiva de imprensa do UFC 178, na última segunda-feira (4), o campeão dos meio-pesados (até 93kg) teve algum tempo para refletir sobre a situação, e concluiu que a pancadaria foi motivada pelo nervosismo do rival.

Convidado do programa “Jimmy Kimmel Live”, Jones afirmou que Cormier estava ansioso demais antes da encarada entre eles, e que só partiu para a pancadaria para defender sua moral.

“Isso foi terrível. Acho que o meu oponente não está acostumado a fazer essas lutas grandes. Ele estava muito ansioso e nervoso, e eu vi que seria uma encarada tensa pelo jeito que ele estava me olhando em cima do palco. Nós ficamos cara a cara, e ele deu um golpe de karatê no meu pescoço. Eu não podia deixar isso acontecer! Sendo o campeão, eu preciso defender o meu território. Quando eu vi, as pessoas estavam se empurrando e foi uma confusão”, declarou o campeão.

Jones ainda contou como a animosidade entre ele e Cormier começou. De acordo com o campeão, o desafiante, que foi capitão da equipe de wrestling olímpico dos Estados Unidos nos Jogos de Pequim, em 2008, ficou ofendido porque ‘Bones’ brincou que conseguiria o derrubar sem problemas.





“Eu não tinha nenhum problema com ele antes. Nos conhecemos nos bastidores da luta entre Brock Lesnar e Cain Velasquez. Eu havia ouvido falar que ele era do wrestling olímpico, e eu pratiquei wrestling na faculdade, então ele provavelmente tem alguma vantagem por ser wrestler de nível olímpico. Então tentei puxar conversa com ele, falei ‘Olimpíadas, é? Aposto que posso te derrubar em qualquer dia’. Eu não sabia que ele era tão orgulhoso, e ele ficou muito ofendido por eu não saber quem ele era e por não respeitar a medalha dele. Agora nós somos inimigos”, afirmou.

Por: Ag. Fight
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário