segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Bethe Pitbull revela estratégia para a luta contra Shayna Baszler no UFC 177

A lutadora paraibana de MMA, Bethe “Pitbull” Correia, já traçou sua estratégia para a luta deste sábado contra a americana Shayna Baszler, pelo peso-galo do UFC. Já na reta final de sua preparação em Natal, a atleta conversou com a reportagem por e-mail e revelou seus objetivos. Segundo ela, o segredo para a vitória é não aceitar o jogo da adversária. Pitbull ainda disse que o treinamento para este combate foi um dos maiores de sua carreira e que está preparada para tudo.

- Esse foi o meu camp (preparação) mais completo, porque me foquei bastante nas duas artes. Tanto no jiu-jitsu, quanto no boxe. A minha adversária prefere o chão e eu quero estar preparada para tudo. Minha estratégia é não aceitar o jogo dela – disse.

O evento, que vai ser realizado na cidade de Sacramento, na Califórnia, vai ser marcado pela disputa de cinturão da categoria peso-galo entre o brasileiro Renan Barão e o americano TJ Dillashaw. A luta marca a revanche entre os atletas. Na primeira luta, realizada em maio, Barão levou a pior e perdeu o título dos Galos. Apesar de ser paraibana, Bethe treina em Natal, cidade-natal de Renan Barão, e revelou que é uma honra lutar no mesmo card que ele.

- Lutar no evento de disputa de cinturão de Barão é uma honra. Será uma grande luta. Gosto muito do Barão, treino com o pai dele e o conheço. Às vezes nos esbarramos na cidade – completou.

Caso vença Shayna Baszler, Bethe Pitbull fica cada vez mais forte para entrar na disputa pelo cinturão do peso-galo, que atualmente pertence à americana Ronda Rousey. Bethe diz que não pensa em outra coisa e que vai em busca desse objetivo. Vale lembrar que a adversária deste sábado faz parte do quarteto "Four Horsewomen" ("Quatro Amazonas"), espécie de "grupinho" da atual campeã.





Ao final da luta com Duke, Bethe fez o sinal do número quatro com a mão e abaixou um dos dedos, como se dizendo que venceu uma, "restam três". A própria campeã do peso-galo feminino, Ronda Rousey, notou a provocação e elogiou a atitude da brasileira, mas disse que Baszler seria a próxima a enfrentá-la. Ela admitiu que, se Correia vencê-la, pode ser sua próxima desafiante.

- Eu quero um dia ter a chance de disputar o cinturão. Eu nasci para ser uma campeã e estou correndo atrás disto. Ganhar esta luta vai me ajudar bastante – afirmou a paraibana.

Para finalizar, Bethe pediu a torcida de todos os brasileiros, principalmente dos seus conterrâneos.

- Vou lutar pelo Brasil e especialmente pela minha terra, Campina Grande, onde nasci e fui criada. Estou muito feliz por poder representar Campina Grande e espero toda Paraíba ligada e mandando energia positiva. Será muito importante para mim – finalizou.

Por: Globo Esporte
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário