sábado, 16 de agosto de 2014

Bellator anuncia retorno de divisão feminina e contrata Budd e Coenen

Muito especulou-se nesta semana que o Bellator estaria "driblando" o UFC e contratando a lutadora e atriz Gina Carano para competir na organização, dentro de uma nova divisão feminina. Nesta quinta-feira, a companhia anunciou oficialmente o retorno das mulheres ao seu cage circular, com a contratação da canadense Julia Budd e da holandesa Marloes Coenen, para lutar na categoria peso-pena (até 65,8kg) - mesma categoria em que Carano lutava. Todavia, a atriz não foi ainda confirmada e segue em negociação para fazer seu retorno ao MMA.

O Bellator fechou suas divisões femininas no ano passado, pouco depois de o UFC abrir sua primeira categoria feminina, o peso-galo. Suas lutadoras migraram para o Ultimate, World Series of Fighting e Invicta FC. A recente mudança na direção da companhia, com a substituição do CEO e fundador Bjorn Rebney por Scott Coker, resultou na volta das mulheres. O Strikeforce, extinto evento fundado por Coker, foi um dos primeiros a destacar o MMA feminino. De lá, saíram Cris Cyborg, Gina Carano e Ronda Rousey, atual campeã peso-galo do UFC.

Coenen foi campeã no Strikeforce e Budd também competiu na organização. A holandesa, que estava no Invicta, indicou que a presença de Coker ajudou a convencê-la a assinar com o Bellator.

- É ótimo estar trabalhando com o Scott Coker de novo, já que temos a mesma visão sobre luta. Meu estilo é lutar com o objetivo de nocautear minha oponente, ou finalizar. É exatamente isso que planejo fazer no primeiro segundo em que entrar no cage do Bellator - afirmou Coenen num comunicado oficial, segundo o site "MMA Junkie".





Coker, por sua vez, reafirmou o compromisso de sua gestão no Bellator com o MMA feminino e prometeu levar "algumas das melhores do mundo" para o cage da organização. Resta saber se isso incluirá Gina Carano, afastada das lutas desde 2009, quando fez contra Cris Cyborg o primeiro evento principal feminino de uma grande franquia de MMA, o Strikeforce. A partir daí, Carano passou a investir na carreira de atriz e teve papéis de destaque em filmes como "Haywire", "Velozes e Furiosos 6" e "In The Blood", este último lançado recentemente nos EUA. O UFC vem negociando seu retorno aos combates para uma luta contra Rousey, que já declarou inúmeras vezes sua admiração e inspiração em Carano, mas o Bellator teria entrado nas conversas nas últimas semanas devido à amizade entre a lutadora e Coker. Outra vantagem do Bellator é estar abrindo uma divisão no peso-pena, categoria de Carano, que o UFC não tem entre as mulheres - atualmente, as duas divisões femininas do Ultimate são o peso-galo (até 61,2kg) e peso-palha (até 52,2kg).

Marloes Coenen e Julia Budd devem se enfrentar no futuro próximo, ainda este ano. Coenen, de 33 anos de idade, foi campeã peso-galo do Strikeforce e tem um cartel de 21 vitórias e seis derrotas. Em seu combate mais recente, foi derrotada por Cris Cyborg na disputa do cinturão peso-pena do Invicta. Budd, 31, tem apenas oito lutas profissionais de MMA, todas elas ou pelo Strikeforce, ou pelo Invicta. Ela tem seis vitórias no cartel e vem de quatro triunfos consecutivos. As duas derrotas da canadense foram para Ronda Rousey e para a brasileira Amanda Nunes.

Por: Combate
Foto: Esther Lin

Nenhum comentário:

Postar um comentário