terça-feira, 26 de agosto de 2014

Após quarta vitória consecutiva no UFC, Thales Leites mira Bisping

Thales Leites segue implacável desde seu retorno ao UFC. No UFC Tulsa, o atleta da Nova União nocauteou, de forma avassaladora, o francês Francis Carmont, com uma sequência de socos aos 20 segundos do segundo round e ainda faturou o prêmio de "melhor performance da noite". Acumulando sete vitórias consecutivas, sendo as últimas quatro pela organização e invicto no MMA desde agosto de 2010, Thales acredita que, para seguir sua escalada no ranking dos pesos médios (até 84,3kg), o adversário ideal seria o inglês Michael Bisping.

Campeão da terceira temporada do The Ultimate Fighter nos Estados Unidos, Bisping também aparece no Top 15 da categoria, em oitavo lugar, sete posições à frente do brasileiro, e lutou no último sábado pela manhã (horário de Brasília). Cerca de 12 horas antes de o niteroiense liquidar Carmont, o britânico derrubou o vietnamita Cung Le na luta principal do UFC Macau, na China, chegando à 25ª vitória no cartel - acumula seis derrotas.

- Tenho vontade, realmente, de lutar contra o (Michael) Bisping. Não sei se vai acontecer isso agora ou depois, mas seria um adversário que queria encarar. Não tenho nada contra ele, mas acredito que seria uma boa luta entre nós. Ele é um adversário talentoso e difícil de ser batido, e olhando para frente, pensando na evolução no UFC, vencer um cara desses, que está no Top 10, me colocaria cada vez mais em evidência. Vou descansar e aguardar o UFC decidir - comenta Thales, que agora soma 24 vitórias e apenas quatro derrotas no cartel.

Considerado favorito para o confronto contra Carmont, Thales Leites surpreendeu ao apostar na luta em pé e liquidou o rival com apenas 20 segundos transcorridos no segundo round. Conhecido pelo jiu-jitsu apurado, o brasileiro chegou à segunda vitória consecutiva por nocaute no UFC, provando sua evolução no boxe e no muay thai.





- Tudo correu bem, foi até melhor do que imaginava. Sou do jiu-jitsu, mas treinei muito o boxe com o Alex Cardoso. O Dedé (Pederneiras, líder da Nova União) sempre disse para confiar na minha mão. O Pedro Rizzo, mestre de muay thai, também. Fizemos um trabalho voltado para encurtar distância e não dar espaço para o Carmont, impedindo-o de gostar da luta. O treinamento foi todo feito em cima disso e a vitória veio pelo esforço e evolução técnica - vibra.

Thales ficará nos Estados Unidos para acompanhar a luta do companheiro de treinos na Nova União Renan Barão, que faz a revanche pelo cinturão dos galos (até 61,2kg), contra TJ Dillashaw, em Sacramento, neste sábado, pelo UFC 177.

Por: LANCEPRESS!
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário