sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Adversária de Bethe Correia provoca: "Serei a lição mais dura de sua vida"

Considerada uma das precursoras do MMA feminino, a americana Shayna Baszler finalmente vai realizar o sonho de lutar no Ultimate. No próximo sábado, ela enfrenta a brasileira Bethe Correia no card principal do UFC 177, que acontece em Sacramento, nos EUA. O confronto será quatro meses depois que a atleta da Pitbull Brothers derrotou Jessamyn Duke, companheira de treinos de Shayna. As duas são integrantes do time "Four Horsewomen" ("As Quatro Amazonas", na tradução para o português), liderado pela americana Ronda Rousey, atual campeã peso-galo feminino do UFC. E Baszler promete evitar a todo custo que Bethe consiga mais uma baixa em seu quarteto:

- Um dos maiores perigos da Bethe é que ela é jovem o suficiente em sua carreira para não ter medo. Muitas garotas que prestaram atenção na história do MMA feminino teriam medo de enfrentar a Julie Kedzie em sua estreia no UFC. A Julie é uma excelente lutadora e é uma veterana do esporte, mas a Bethe não se intimidou com ela e isso funcionou a seu favor. Mas também preciso dizer que cada lutadora que chega a esse nível de competição passa a ser "sinistra" porque derrotou um monte de garotas e conseguiu ficar invicta. Talvez nós tenhamos vencido algumas lutas sem merecer, mas todas temos que aprender uma lição da forma mais dura. Acho que eu vou ser a lição mais dura da vida dela - declarou em conversa com o Combate.com durante um evento com jornalistas em Sacramento na quinta-feira.

Aos 34 anos e com um cartel de 15 vitórias e oito derrotas, Baszler integrou o time de Ronda ao lado de Jessamyn na temporada número 18 do The Ultimate Fighter nos EUA. Com o fim do show, elas estreitaram ainda mais o relacionamento com a campeã e passaram até a
morar na mesma casa:

- Nós das "Quatro Amazonas" não só treinamos juntas, mas moramos na mesma casa, estamos na vida uma da outra o tempo todo, seja para ir à academia, ao mercado, cozinhar e até ligar uma para a outra quando nos decepcionamos com algum rapaz. Nós fazemos tudo juntas. É uma ligação muito maior do que a maioria dos times tem. Para falar a verdade, o fato da Bethe ter nos desafiado foi sensacional. Isso foi muito inteligente da parte dela, porque garantiu que ela conseguisse me enfrentar e, se ela vencer, pode conseguir furar a fila e disputar o cinturão. A história deu audiência, mas infelizmente eu sou a próxima da fila dela e acho que a noção e conhecimento que a Bethe tem de mim se restringe ao que ela viu no TUF e talvez no Youtube. Só posso dizer que a "Pitbull" está dando uma mordida maior do que ela pode mastigar.

Shayna também afirmou ter se sentido subestimada pela brasileira, que atualmente ocupa a décima posição no ranking da divisão. Apesar disso, a americana reconhece que só fará a sua estreia em um card principal do UFC devido ao esforço de Bethe em criar a rivalidade com seu time:

- Acredito que ela esteja me subestimando, pois já está falando de enfrentar a Ronda antes mesmo de o nosso duelo acontecer. Mas, de uma forma geral, o que a Bethe fez foi brilhante. Se ela tivesse desligado a câmera ou feito outra jogada, talvez nós não tivéssemos lutando no card principal deste sábado. Eu sempre gosto mais da história por trás de cada luta do que de vender o duelo, mas os fãs estão empolgados e a rivalidade está aí. Eu adorei.





A "Rainha de Espadas" se disse empolgada para finalmente pisar no octógono mais famoso do mundo e reconhece que a sua participação no TUF abriu muitas portas em sua carreira:

- Muitas coisas mudaram. Primeiro, há uma audiência maior. Mais pessoas sabem quem eu sou e há uma aceitação maior quando digo que sou uma lutadora profissional. Hoje posso dizer que sou uma lutadora do UFC, e isso já dá um tom totalmente diferente para a conversa. Mas nunca tive dinheiro ou o cinturão do UFC como um objetivo, porque isso não estava disponível para as mulheres quando iniciei minha carreira. Hoje esse sonho do cinturão se tornou real e é possível se viver de MMA, mas como eu vim dessa "era", eu tenho uma fome diferente da que as garotas que estão começando hoje no esporte têm.

A luta entre Renan Barão e TJ Dillashaw é a principal do UFC 177, que será realizado na Sleep Train Arena, em Sacramento, neste sábado. O Combate transmite tudo a partir das 19h45 (de Brasília).

UFC 177
30 de agosto de 2014, em Sacramento (EUA)

CARD PRINCIPAL

Peso-galo: TJ Dillashaw x Renan Barão
Peso-leve: Danny Castillo x Tony Ferguson
Peso-galo: Bethe Correia x Shayna Baszler
Peso-leve: Ramsey Nijem x Carlos Diego Ferreira
Peso-leve: Yancy Medeiros x Damon Jackson

CARD PRELIMINAR

Peso-médio: Lorenz Larkin x Derek Brunson
Peso-mosca: Scott Jorgensen x Henry Cejudo
Peso-pesado: Ruan Potts x Anthony Hamilton
Peso-galo: Anthony Birchak x Joe Soto
Peso-leve: Cain Carrizosa x Chris Wade

Por: Evelyn Rodrigues e Ivan Raupp/Combate
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário