sábado, 21 de junho de 2014

Werdum cita fluência em espanhol no TUF e não aposta em vaias no México

A quinta-feira passada, dia 19, foi o último dia de gravações do The Ultimate Fighter: Latin America, realizado em Las Vegas, nos Estados Unidos. O reality show conta com o brasileiro Fabricio Werdun e o americano Cain Velásquez como treinadores, e os competidores são mexicanos - treinados por Velásquez - contra adversários do todo o restante da América Latina, à exceção do Brasil - treinados por Werdum. A língua espanhola é a oficial do programa, e o lutador brasileiro acredita que a fluência em espanhol ajudou dentro da casa.

- Tenho essa boa relação com eles pelo fato de falar espanhol, consigo me comunicar bem com eles. O nível deles não é tão alto como do pessoal dos EUA, Brasil e Canadá, mas me surpreendeu ao mesmo tempo, o nível está muito bom e vai dar o que falar - disse Werdum.

O brasileiro enfrenta Velásquez no dia 15 de novembro, no UFC 180, na Cidade do México, pelo cinturão dos pesados. Apesar de americano, o adversário de Werdum tem ascendência mexicana, e por isso ele já espera uma torcida quase que inteira por Cain, apesar de apostar num respeito dos espectadores.





- Claro que a torcida não vai estar contra mim, não acho que vou receber vaias, espero que não, espero que eu entre e receba aplausos, mas com certeza 95% vai estar com o Cain Velásquez, ele é um representante do México, nasceu nos Estados Unidos mas tem sangue mexicano - acredita o brasileiro.

Está e a terceira vez que Fabricio Werdum participa do reality do UFC. Em 2012, ele foi técnico auxiliar da equipe de Wanderlei Silva que enfrentava Vitor Belfort. Já na segunda edição do programa no Brasil, ele foi o técnico principal, tendo Rodrigo Minotauro como adversário, que em seguida venceu no octógono.

Por: SporTV
Foto: Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário