quinta-feira, 26 de junho de 2014

UFC teria dito a Belfort que ele é o próximo desafiante no peso-médio

Tirado da disputa pelo cinturão dos pesos-médios contra Chris Weidman e substituído por Lyoto Machida no final de fevereiro por causa de mudanças no regulamento da Comissão Atlética do Estado de Nevada, Vitor Belfort não perdeu o status de "primeiro da fila" por uma luta pelo título do UFC. A organização teria dito ao lutador que ele será o próximo desafiante ao campeão após o duelo entre Weidman e Machida no UFC 175, em 5 de julho, em Las Vegas, segundo o telejornal oficial da companhia, "UFC Tonight".

A informação foi dada ao veículo pela esposa de Vitor Belfort, Joana Prado, que atua como empresária do marido junto a Glenn Robinson, agente que lidera a equipe Blackzilians na Flórida.

Vitor Belfort venceu suas três últimas lutas no UFC, todas em 2013, e foi escalado para desafiar Chris Weidman no UFC 173, em 24 de maio, mas deixou o card no dia seguinte ao anúncio de que a Comissão Atlética de Nevada havia banido as isenções para uso terapêutico de testosterona. O lutador vinha fazendo a polêmica Terapia de Reposição de Testosterona (TRT) para lidar com uma deficiência na produção do hormônio em seu organismo, e alegou que precisava de tempo para se adequar ao novo regulamento da entidade.





O presidente do UFC, Dana White, tem repetido nos últimos meses que Belfort precisa "se acertar" com a entidade de Nevada para garantir a disputa pelo título contra o vencedor de Weidman x Machida. Ele terá seu pedido de licença de lutador julgado pela comissão em julho, após ser flagrado com níveis elevados de testosterona em exame antidoping surpresa conduzido pelo órgão em fevereiro, antes de pedir pela licença. No início de junho, Belfort disponibilizou nas redes sociais exames de sangue que mostram que já está abaixo dos níveis máximos exigidos pela comissão atlética.

Por: Combate
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário