quarta-feira, 18 de junho de 2014

Manager de Royce Gracie e Nate Diaz usa termo racista ao criticar José Aldo

O manager Mike Kogan causou polêmica nas redes sociais ao criticar o lutador brasileiro José Aldo por suas reclamações sobre os salários pagos pelo UFC. Tudo por conta de um termo racista que incluiu em seu post. Agente de lutadores como Royce Gracie e Nate Diaz, Kogan usou a palavra "nigga" (traduzido livremente como "criolo" ou "preto" em português) ao se referir ao campeão dos pesos-penas, apesar de fazê-lo ocultando algumas das letras.

- Este "n***a" precisa se decidir. Ou manter suas posições mais e parar de virar casaca - escreveu Kogan ao citar uma matéria sobre a insatisfação de Aldo com seu salário.

A publicação chamou a atenção de fãs e da mídia especializada, e Kogan passou a ser criticado duramente nas redes sociais. Ele emitiu um comunicado ao site "MMA Junkie" se justificando, embora não tenha mencionado diretamente seu uso do termo racista.





- Eu estava dizendo que ele precisa decidir sua cabeça. Ou você reclama e mantém sua posição, ou não diga nada. Ele já disse que não estava satisfeito com seu salário antes, aí três dias depois voltou atrás (e) disse, "Bem, não quis dizer isso". Agora, ele está falando disso de novo. Então, minha intenção não era tirar sarro, mas apenas dizer, ou você está infeliz e mantém sua posição, ou você está feliz e não fala sobre isso. O único jeito de o pagamento mudar algum dia é se os caras do topo (e) os campeões começarem a falar, mas eles têm que se manter firmes, não virar casaca - escreveu Kogan.

Um de seus ex-clientes, Derek Brunson, disse ao mesmo site que Kogan costuma usar o termo como gíria - a palavra é comumente usada entre os negros americanos quando conversam entre si, mas é abolida e considerada termo ofensivo por remeter aos tempos de escravidão, em que negros eram chamados de "nigger". Mais tarde, Kogan apontou para o uso do mesmo termo por parte de Aldo também no Twitter, em 2011, num post em inglês em sua conta no microblog.

O twit de José Aldo em 2011 que usa o mesmo termo citado por Kogan

Não é a primeira vez que Kogan entra em polêmica devido a termos ofensivos. No ano passado, ele defendeu seu cliente Nate Diaz pelo uso de um termo homofóbico, e argumentou que a palavra não tinha o mesmo sentido no norte da Califórnia, onde Diaz vive. Além dele e de Royce Gracie, Kogan representa King Mo Lawal, Jason High e Saad Awad, entre outros.

Por: Combate
Foto: Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário