sexta-feira, 13 de junho de 2014

Feliz com elogios de Jones, Feijão mostra respeito por Bader: "Perigoso"

Das 17 lutas que Rafael Feijão tem no MMA, apenas as duas últimas foram pelo Ultimate, após migrar para o evento com o fim do Strikeforce, onde chegou a ser campeão dos meio-pesados (até 93kg). Em sua estreia, foi derrotado por Thiago Silva, em junho do ano passado. Cinco meses depois, se recuperou ao vencer Igor Pokrajac. Neste sábado, o lutador volta a pisar no octógono, desta vez para enfrentar Ryan Bader, que ganhou elogios do brasileiro. Feijão ainda garantiu não ter ficado decepcionado por não enfrentar Daniel Cormier, já que o duelo chegou a ser cogitado pela organização.

- O Bader é um atleta muito duro, campeão do TUF, lutou com todo mundo, é top 10 da categoria. Quero pessoas desse nivel para lutar comigo. Acho ele muito perigoso. Ele fez luta dura com o Glover (Teixeira), mas o Glover conseguiu botar a mão e nocautear. Fiquei muito feliz, é uma luta que eu queria há bastante tempo. O caminho é o mesmo. Bader é completo, bom em pé e no chão, derruba muito bem, mas eu me dou muito bem contra os wrestlers e estou afiando cada vez mais a parte em pé. Vou para defender as quedas dele, mas se for para o chão não tem problema, aplico o jiu-jitsu. O caminho foi feito lá atrás, com treinamento duro. O que importa é lutar como você luta. Sempre pensei desssa forma, e o UFC mostra que é isso que eles querem. Não é só ganhar, é como você ganha, como você luta e com quem você luta. É o que mostra para o público e a resposta do público em cima disso. Luto como a galera quer ver. Minha parte agora é lutar e ganhar bem do Ryan Bader - afirmou, em entrevista por telefone ao Combate.com.

Recentemente, Feijão foi elogiado por Jon Jones que o apontou como um adversário que gostaria de enfrentar. O brasileiro disse ter ficado lisonjeado ao ler as palavras do campeão de sua divisão no UFC.

- Eu li a entrevista, fico lisonjeado porque o Jon Jones é um cara que admiro bastante, muito inteligente, estrategista como eu. Fico lisonjeado porque ele é o melhor do mundo na categoria e isso é o que eu almejo hoje. Ouvir isso de um cara desse deixa qualquer um satisfeito. Mas não penso nisso agora, penso no Ryan Bader. É só o que passa na minha cabeça no momento - declarou o atleta, garantindo também que não liga para os críticos.





- Eu nem escuto muito quem critica, porque já temos muita crítica, muita meta para bater diariamente nos treinamentos. Quando é uma crítica construtiva, até escuto, mas agora todo mundo é entendido de MMA. Está igual ao futebol, que o cara assiste e acha que sabe. Sou um atleta competitivo comigo mesmo. Minha meta é para mim e para os treinadores. Nunca dei espaço para isso e não vou dar agora. Nunca li nada que escreveram, que falaram, porque só quem está lá dentro sabe o que acontece. Nunca dei abertura e nem vou dar agora - disse.

Rafael Feijão também revelou estar com mais facilidade para bater o peso da categoria. A pesagem acontece nesta sexta-feira, e ele já está próximo do limite dos meio-pesados.

- Estou com peso bem mais baixo, praticamente no peso, meus treinos foram intensos, mudei tudo na minha vida depois da primeira luta no UFC. Acho que faltava um pouco de dedicação da minha parte. Me dediquei mais, cheguei bem leve, vou bater o peso tranquilo. Estou com 96, 97kg, então realmente vai ser fácil - concluiu.

UFC 174
14 de junho de 2014, em Vancouver (CAN)
 
CARD PRINCIPAL

Peso-mosca: Demetrious Johnson x Ali Bagautinov
Peso-meio-médio: Rory MacDonald x Tyron Woodley
Peso-meio-pesado: Ryan Bader x Rafael Feijão
Peso-pesado: Andrei Arlovski x Brendan Schaub
Peso-meio-pesado: Ryan Jimmo x Ovince St. Preux
 
CARD PRELIMINAR

Peso-meio-médio: Kiichi Kunimoto x Daniel Sarafian
Peso-galo: Valerie Letourneau x Elizabeth Phillips
Peso-galo: Mike Easton x Yves Jabouin
Peso-leve: Kajan Johnson x Tae Hyun Bang
Peso-galo: Roland Delorme x Michinori Tanaka
Peso-leve: Jason Saggo x Josh Shockley

Por Adriano Albuquerque/Combate
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário