sexta-feira, 6 de junho de 2014

Belfort admite que caiu em antidoping surpresa por testosterona elevada

O lutador Vitor Belfort confirmou que testou positivo em um exame antidoping surpresa aplicado pela Comissão Atlética de Nevada, responsável pelas lutas realizadas em Las Vegas (EUA). Nesta sexta-feira, ele postou um texto falando do caso e buscando "esclarecer as dúvidas" em relação ao caso citado esta semana por Joe Rogan.

"Em preparação para minha audiência com a comissão atlética de Nevada (NSAC), gostaria de esclarecer todas as duvidas relacionadas ao exame surpresa que fiz no dia 7 de fevereiro de 2014 a pedido da comissão atlética de Nevada", disse ele, em comunicado divulgado no Instagram. "O resultado do exame de 07 de fevereiro indica que meu nível de testosterona estava acima do limite."

Belfort acabou virando o personagem principal na polêmica do TRT, o tratamento de reposição de testosterona usado por vários atletas para suprir uma falta do hormônio. Por ser o mais vencedor entre eles e por já ter caído num antidoping em 2006, com níveis de testosterona elevados, o brasileiro foi alvo de grandes críticas.

O detalhe, desta vez, é que o teste surpresa realizado pelo brasileiro ocorreu apenas 20 dias antes da proibição total do TRT pela Comissão Atlética de Nevada, decisão seguida pelo UFC. Rumores deste exame positivo já haviam surgido, mas haviam sido negados pelo lutador e o evento. O resultado pode ter influenciado a decisão das entidades.

Vitor argumenta que na ocasião do teste surpresa avisou à comissão que estava fazendo uso do TRT, apesar de ainda não ter entrado com o pedido oficialmente.

"Comuniquei por escrito que ainda permanecia sob tratamento (TRT) e que havia tomado a dosagem recomendada pelo meu medico no dia anterior. (...) Embora níveis que estejam um pouco acima do normal não são incomuns para aqueles que estão em tratamento (TRT), meu médico imediatamente modificou a dosagem para os níveis normais", defendeu-se.





O lutador brasileiro diz que encerrou totalmente o tratamento no mesmo momento em que foi anunciado o fim do TRT no UFC.

Belfort diz que o esclarecimento prestado nesta sexta-feira é ao público e em preparação para a audiência que terá com a comissão. Ele depende da aprovação para poder lutar contra Chael Sonnen. Ele é substituto de Wanderlei Silva no UFC 175, em 5 de julho.

Ele enfrentaria Chris Weidman pelo cinturão dos médios, mas teve de deixar a luta justamente por conta da proibição do TRT, uma vez que não teria tempo de estar com os níveis hormonais adequados.

Confira a nota completa divulgada por Belfort:

Em preparação para minha audiência com a comissão atlética de Nevada(NSAC), gostaria de esclarecer todas as duvidas relacionadas ao exame surpresa que fiz no dia 7 de fevereiro de 2014 a pedido da comissão atlética de Nevada.

No período desse exame estava considerando aplicar para isenção de uso terapêutico (TUE) referente ao TRT para a comissão atlética de Nevada. Mesmo que ainda não havia feito a aplicação formal para a comissão fui solicitado a fazer o exame e o fiz sem hesitar.

Apos completar todos os exames comuniquei por escrito a comissão de Nevada que ainda permanecia sob tratamento (TRT) e que havia tomado a dosagem recomendada pelo meu medico no dia anterior.

O resultado do exame de 07 de fevereiro indica que meu nível de testosterona estava acima do limite. Embora níveis que estejam um pouco acima do normal não são incomuns para aqueles que estão em tratamento (TRT), meu medico imediatamente modificou a dosagem para os níveis normais, como você pode ver no resultado com níveis normais no exame de 22 de fevereiro.

Tenho sido examinado constantemente desde o fim de fevereiro, março , abril e maio e todos os resultados mostram que meus níveis estão normal ou abaixo do normal. Para evitar qualquer ambiguidade, estou divulgando junto com essa declaração os resultados de todos os exames citados acima e irei fazer o mesmo para a comissão de Nevada para que eles considerem como parte da minha aplicação para a licença. Estou aberto a novos exames que possam ser requisitados pela comissão de Nevada para obter a licença no estado.

Logo após no dia 27 de Fevereiro de 2014 quando o TRT foi banido pela comissão atlética de Nevada eu parei meu tratamento no mesmo dia. E agora que estou aplicando para a licença em Nevada, não quero que fique duvidas relacionadas a minha capacidade de competir e entendo que e minha responsabilidade é provar para comissão que tenho todos os requisitos para obter a licença em Nevada.

Gostaria de agradecer a comissão de Nevada por considerar minha aplicação e dizer que estou ansioso para responder qualquer pergunta que a comissão possa vir a ter na audiência do dia 17 de Junho, e provar que sou um dos melhores lutadores do mundo no dia 5 de Julho em Las Vegas caso a comissão me conceda a licença.


Por: UOL Esporte
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário