segunda-feira, 5 de maio de 2014

Glover lamenta erros e quer revanche com Jones após "duas ou três lutas"

Mais de uma semana após perder a disputa de cinturão do peso-meio-pesado do Ultimate para Jon Jones, Glover Teixeira já teve tempo para analisar de forma mais minuciosa seu desempenho no combate do dia 26 de abril, no UFC 172. O brasileiro afirmou ter errado ao permitir que o campeão fizesse a alavanca que causou uma ruptura no labrum de seu ombro direito, além de ter lamentado o fato de não conseguir capitalizar quando conseguiu entrar no raio de ação do americano.

- Estou desapontado com a luta e com coisas que fiz. Algumas coisas que eu pensei que seriam mais difíceis de fazer, como bloquear seus chutes e encurtar a distância foram mais fáceis do que eu pensava. Eu não posso dizer: "Se eu tivesse a chance de encurtar a distância e bater nele". Eu tive essa chance. Aquela alavanca no meu ombro no primeiro round realmente me machucou. Lamento ter deixado ele fazer isso, foi um grande erro, mas não há nada que eu possa fazer sobre isso agora. Depois do primeiro round, eu não tinha mais poder nos socos e tive que empurrá-lo com meu braço esquerdo no clinche. Tenho que evoluir em muitos aspectos da luta. Não há muito o que dizer - analisou, em entrevista ao "MMA Fighting", acrescentando que deve passar por uma cirurgia na próxima semana e não está podendo mexer o braço por enquanto.





Agora, Glover evita pensar em quem será seu próximo adversário, mas já traçou como meta ter nova chance de disputar o cinturão e declarou que com "mais duas ou três lutas" deve ganhar a oportunidade de fazer a revanche contra Jones, caso ele ainda seja o detentor do título.

- Não penso sobre próximos oponentes porque nunca pedi qualquer um. O único cara que pedi foi Jon Jones, porque ele era o campeão e eu sempre vou ficar no campeão. Quero esta revanche. Treinarei duro para ter essa oportunidade um dia. Vou acreditar em mim e corrigir meus erros. Quero mais duas ou três lutas para disputar o título de novo - garantiu.

No duelo contra Jon Jones, Glover teve seu olho atingido pelo americano em duas oportunidades, já que o lutador tentava controlar a distância esticando o braço com a mão aberta. Em ambas, recebeu apenas advertência verbal. Na opinião do brasileiro, não foi algo intencional,  mas precisa ser coibido com mais rigor pelos árbitros do Ultimate.

- Não acho que foi intencional, mas o juiz precisa começar a colocar alguma pressão em quem faz isso. Fiquei um pouco preocupado de diminuir a distância e levar uma dedada no olho de novo e talvez parar a luta. O segundo dedo no olho realmente me assustou porque pensei que poderia me machucar. Eu sabia que estava perdendo os rounds, mas nós sempre acreditamos que um soco pode mudar isso, porém é difícil fazer isso quando você está preocupado de levar um dedo no olho. Eu não acho que foi intencional, mas você tem que ser cuidadoso com isso - disse.

Por: Combate
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário