terça-feira, 6 de maio de 2014

Com “fome” de luta, ‘Barão’ revela estar pronto para Dillashaw: “Vou crescer no UFC”

O mês de maio será repleto de compromissos importantes na equipe que possui três cinturões internacionais, a Nova União. Com atletas nos principais eventos de MMA do mundo e agenda cheia em quase todas as semanas, quatro dos principais atletas da equipe têm compromissos marcados: Marlon Sandro, dia 9 de junho, pelo Bellator; Yan Cabral e Johnny Eduardo, um dia depois, entram em ação no UFC; enquanto Renan Barão volta ao octógono no dia 24 de maio, defendendo o título dos pesos-galo contra TJ Dillashaw. Por fim, Junior Cigano luta pela primeira vez desde que começou a treinar no Rio de Janeiro, contra Stipe Miocic, em São Paulo, no card da final do TUF Brasil 3.

À frente dessa maratona está André Pederneiras. Líder da Nova União, o treinador só não vai ficar no córner de Marlon Sandro, mais experiente entre todos os lutadores, e vibra com a rotina intensa à qual a equipe tem sido submetida nos últimos anos.

“Antes era só em um período, mas agora tem muita gente lutando o tempo todo. No ano passado, foram 133 lutas e esse ano vai estar na mesma média”, ressalta Dedé, confiante. “A pressão sempre existe quando se está num nível tão alto assim, mas confio na preparação que eles tiveram para manter o nome da Nova União no topo”, garantiu.

Invicto há nove anos, Renan Barão defendeu o cinturão linear do Ultimate pela primeira vez, em fevereiro deste ano, ao nocautear Urijah Faber, no UFC 169, depois de duas vitórias como campeão interino. O potiguar faz sua quarta luta principal da carreira, dessa vez sendo chamado para salvar o card do UFC 173, já que o combate programado como destaque era o de Chris Weidman e Lyoto Machida, forçado a mudar de data por uma lesão do americano.





“Quero estar sempre lutando. Quantas vezes puder atuar, vou estar lá. Essa é a minha profissão e o que amo fazer. O Dedé (Pederneiras) comentou comigo da possibilidade de lutar agora em maio e concordei na hora. Aproveitei que muitos companheiros têm luta marcada para o mesmo período e sabia que os treinos estavam bem afiados. Quanto mais lutar e mostrar meu trabalho, mais vou crescer no UFC e minha ideia é essa”, adianta.

Já Marlon Sandro está de volta ao Bellator, após um combate no evento japonês Pancrase. O brasileiro sonha voltar a disputar uma final do GP do evento americano – por duas vezes, acabou derrotado – e o primeiro desafio na nova temporada é diante do canadense Chris Horodecki, de 26 anos e cartel composto por 20 vitórias, quatro empates e uma derrota.

Yan Cabral estreou no UFC em outubro de 2013 e manteve a invencibilidade na carreira, com 11 vitórias. Com um triunfo na decisão dos juízes sobre David Mitchell, o faixa-preta de jiu-jitsu ganhou mais confiança para o duelo contra Zak Cummings, pelo UFC Fight Night 40.

Após dois anos de ausência, Johnny Eduardo está de volta ao UFC. O especialista em muay thai conviveu com lesões que o afastou das competições e agora terá pela frente Eddie Wineland.

Desde fevereiro treinando na Nova União, Junior Cigano faz sua primeira luta desde que desafiou o atual campeão dos pesados do UFC, Cain Velasquez, em outubro do ano passado. Aos 29 anos, o ex-campeão tem colocado em evidência o trabalho da Nova União com os “grandalhões”, auxiliando nos treinos de Francimar ‘Bodão’, Ronny Markes, Antônio ‘Cara de Sapato’, entre outros. Ele terá a presença de Dedé Pederneiras no corner, mas continua defendendo a bandeira da Champion Team, sua academia na Bahia, do mestre Luiz Dórea.

Por: Ag. Fight
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário