segunda-feira, 7 de abril de 2014

Minotauro respeita o 'desafiador' Roy Nelson e diz: 'A parte física vai definir'

Rodrigo Minotauro teve atendido um desejo antigo e nesta sexta-feira, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, estará frente a frente com Roy Nelson dentro do octógono. Mas por que pedir uma luta contra alguém que nunca foi nocauteado nem finalizado no UFC e já mostrou ter um queixo bem acima do normal em termos de resistência, vide os duelos do "Gordinho" contra Junior Cigano e Fabricio Werdum, por exemplo? Para Minotauro, o desafio é a maior motivação:

- É uma luta boa. É um cara desafiador, que vem para cima, perigoso. Ele tem mão pesada e é nocauteador. Eu gosto do estilo de luta dele. É um lutador como eu. Ele vai para cima, assim como Josh Barnett. Eles fazem estilo de lutador que vai para a porrada mesmo. Vou estar me testando ao lutar contra um cara desses. Vai me engrandecer como lutador. Aprendi técnicas diferentes para lutar contra ele. É o tamanho do desafio que me motiva. Se lutar contra qualquer um, de repente você não treina tanto e pode ser surpreendido. O Roy Nelson é um cara que merece um bom treinamento. Isso é bacana - disse, em entrevista ao Combate.com.

Depois de passar por várias cirurgias e se recuperar de um problema crônico no quadril, Minotauro, aos 37 anos, obviamente não é o mesmo da época do Pride. Mas o peso-pesado garante que o gás está em dia. Para ele, a questão física será crucial no combate:





- Eu estou preparado para cinco rounds. Minha parte física está boa. Fizemos muito trabalho de agilidade. Corri bastante, e para uma luta de cinco rounds a minha resistência está boa. Acho que estou preparado. Ele é um cara que nunca foi finalizado, e nocauteado só foi uma vez (fora do UFC). Estou confiante que não vou ser. Eu o respeito, com certeza, treinei muito a defesa dos melhores golpes dele, da mão dele, e estou preparado para um luta em que um vai empurrar o outro. Vamos tentar ganhar o centro do octógono. Vamos brigar por espaço lá dentro. Quem tiver uma condição física melhor e uma mão mais pesada... Se você ficar parado, ele joga a mão dura e cresce. Mas quando perde golpes, ele se frustra um pouco. Ele é muito habilidoso, mas quando perde muitos golpes, o físico dele não ajuda. Mas o Roy Nelson se mostrou bem fisicamente, fez três rounds contra o Cormier na última luta. Ele não achou tanto o Cormier, mas conseguiu ir até o final tentanto botar golpes no último round. A gente tem que estar preparado para tudo, e a parte física vai definir muita nessa luta.

O respeito de Minotauro por Roy Nelson é tanto que ele prefere nem se estender quando o assunto é a possibilidade de ser o primeiro a nocautear ou finalizar o rival no Ultimate:

- Luta é luta, prefiro não falar. Mão que vem daqui vai de lá (risos). É um desafio lutar contra uma pessoa dura assim, com o queixo bom, que aguenta. Então, a gente está treinando muito para poder quebrar esse desafio.

Antes de ter o duelo contra Roy Nelson marcado, o peso-pesado brasileiro estava se dedicando bastante à abertura de várias franquias da Team Nogueira, academia da qual é dono junto do irmão Rogério Minotouro, pelo Brasil. Mas os treinos, segundo ele, nunca ficaram de lado:

- Passei o final do ano realmente abrindo várias academias, mas não perdi o foco de treino. Sempre quando vou para os lugares, eu levo professores comigo. O professor Erivan (Conceição), de boxe, sempre acompanha tanto eu quanto o Rogério (Minotouro) nas viagens. Minha passagem é para mim e um acompanhante, e meu acompanhante é meu treinador (risos). A gente faz isso e consegue dividir bem o tempo. O Rogério também me ajuda. Quando marcam luta para mim, ele foca lá enquanto eu peço dispensa da empresa por quase quatro meses (risos). Estou focado na missão dessa luta desde janeiro. Acho que ser atleta não é só treinar para a luta. Eu treino para a vida, me alimento bem, minha dieta é boa, não bebo, sou um cara que tem uma vida regrada. E quando marcam luta, eu só preciso de dois meses para estar realmente em forma.

O duelo contra Roy Nelson pode ser o último da carreira de Minotauro. O que muita gente próxima dele comenta, e não é de hoje, é que o baiano pretende pendurar as luvas no fim deste ano. Publicamante, por outro lado, ele diz que ainda não se decidiu:

- Não sei ainda. A gente vai vendo os resultados das lutas, o que vai acontecendo, se a gente ainda tem vontade de treinar. O resultado das lutas vai dizer como eu estou. Sou lutador, gosto muito de treinar. Não é só treinar para a luta. Gosto de treinar todos os dias, é um estilo de vida. Ainda está indefinido. Quero estar entre os melhores da categoria. No dia em que não estiver conseguindo me manter no auge, pretendo parar de lutar.

O "UFC: Minotauro x Nelson" será realizado nesta sexta-feira, em Abu Dhabi, a partir das 12h30m, e terá transmissão ao vivo do canal Combate. O Combate.com, como de costume, acompanha todos os detalhes do evento em Tempo Real.

UFC: Minotauro x Nelson
11 de abril de 2014, em Abu Dhabi (EAU)

CARD PRINCIPAL

Peso-pesado: Rodrigo Minotauro x Roy Nelson
Peso-pena: Clay Guida x Tatsuya Kawajiri
Peso-meio-médio: John Howard x Ryan LaFlare
Peso-leve: Ramsey Nijem x Beniel Dariush

CARD PRELIMINAR

Peso-pesado: Jared Rosholt x Daniel Omielanczuk
Peso-galo: Rani Yahya x Johnny Bedford
Peso-médio: Thales Leites x Trevor Smith
Peso-médio: Chris Camozzi x Andrew Craig
Peso-pena: Alan Omer x Jim Alers

Por: Ivan Raupp/Combate
Foto: Divulgação

Nenhum comentário:

Postar um comentário