terça-feira, 15 de abril de 2014

“Eu me vejo finalizando Browne”, prevê Werdum, sobre luta de sábado

Invicto há três lutas, justamente desde quando voltou ao UFC, Fabrício Werdum derrotou Roy Nelson, Mike Russow e Rodrigo Minotauro pela chance de disputar o cinturão peso-pesado contra Cain Velásquez, mas uma lesão no ombro afastou o campeão do duelo antes mesmo de ser oficializado pela organização. Apesar da vontade de esperar pela recuperação de Cain, “Vai Cavalo”foi pressionado pelo Ultimate e agora terá que passar por Travis Browne para poder garantir o posto de desafiante. O duelo acontece neste sábado, no "UFC: Werdum x Browne", em Orlando, na Flórida, EUA, e o gaúcho está mais do que confiante quanto ao resultado:

- O Travis Browne é um cara que é bom, mostrou com essas três últimas lutas que é perigoso, conseguiu nocautear, venceu o prêmio de "Nocaute da Noite", é perigoso na parte em pé. Só que eu não estou tão preocupado com o que ele traz para a mesa, estou preocupado com o meu treinamento. Vou impor meu ritmo. A estratégia é não levá-lo para o chão no primeiro round como um desesperado, que foi o que aconteceu com o Barnett e com o Napão, que tentaram derrubá-lo no começo do round. Eu vou ter cinco rounds para levá-lo para o chão e não preciso entrar no desespero de tentar a queda. Eu vou esperar a situação acontecer, seja um tropeço, um chute, ou eu ficando por baixo ou por cima, a situação vai acontecer. Eu estou bem confiante nessa parte de pé com o Rafael Cordeiro, é um muay thai que eu tenho que eu pude mostrar na luta contra o Roy Nelson. Eu não tenho problema nenhum e, quando estou bem preparado fisicamente, os golpes que eu quero fazer saem e eu estou muito bem fisicamente agora - disse ao Combate.com, prevendo o final:





- Eu me vejo finalizando Travis Browne no chão, com uma chave de braço ou de pescoço, alguma finalização com certeza. Vai ser uma luta bem estratégica, mas acho que a galera vai gostar muito, porque estou muito bem preparado. Não sei ele, como está a preparação e tal, mas eu acho que vai ser bem espetacular. Eu me vejo com o braço levantado depois de pegá-lo com uma finalização na melhor performance da noite.

Aos 36 anos, “Vai Cavalo” tem se dividido entre as funções de lutador, comentarista e embaixador do UFC na América Latina. Com um cartel de 17 vitórias, cinco derrotas e um empate no MMA, ele se considera bem-sucedido na profissão que escolheu e espera conquistar o título de campeão para legitimar seu legado:

- É engraçado pensar que hoje eu tenho três trabalhos: sou lutador do UFC, comentarista e embaixador da organização América Latina. E, olhando tudo o que aconteceu na minha vida eu posso dizer que estou na melhor fase da minha carreira. Agora, o objetivo  é só manter o treinamento que estou fazendo, fazer a coisa certa como profissional, e conquistar cinturão, claro, que é o objetivo maior. Mas antes eu tenho que fazer essa luta contra o Travis, que é um obstáculo bem difícil, para só depois poder lutar contra o Cain Velásquez, o que eu acho que poderia acontecer em novembro. Como lutador, o primeiro passo é ganhar o cinturão, depois é poder manter, porque chegar lá é difícil, mas manter o cinturão é mais difícil ainda. Aí, depois que eu defender o título algumas vezes, eu vou me aposentar e ficar só como comentarista.

Apesar das multitarefas, Werdum garante que continua focado e dando prioridade à carreira como atleta e diz que nem mesmo o nascimento de sua filha Joana, em fevereiro, tirou o foco de sua preparação para o duelo deste sábado:

- Não tive nenhuma dificuldade. A minha esposa, a Karine, é bem consciente do meu trabalho, sempre aceitou na boa, nunca criticou em nenhum momento. Ela sabe que eu preciso treinar, que eu preciso de tempo para poder me dedicar, então essa parte da Joana, da minha filha, foi bem tranquila, a gente conseguiu levar 100%. Quando ao trabalho como comentarista, também não me atrapalha, até porque as lutas começam na parte da tarde, que é quando eu realmente estou de folga. Eu treino a semana toda, treino até no sábado de manhã antes de ir comentar as lutas, então é tranquilo. Eu gosto de fazer isso porque me ajuda bastante, querendo ou não, ser comentarista é uma maneira de estudar o adversário também, de analisar as lutas e eu aprendo muito fazendo isso.

E por falar em treinamento, o peso-pesado garantiu que está 100% preparado para derrotar Travis Browne, que também vem de três vitórias seguidas no Ultimate, contra Gabriel Napão, Alistair Overeem e Josh Barnett :

- Eu não alterei muita coisa no meu camp, o treinamento a gente praticamente continuou igual. Eu treino de segunda, quarta e sexta com o Rafael Cordeiro, na Kings MMA, e de terças e quintas com o Rubens Cobrinha, que afia o meu jiu-jítsu e preparação física, e, além disso, eu também treino com o Kenny Johnson a parte de wrestling, mas eu estava mudando um pouco isso, para poder fazer o sparring certo e tal. Mas de uma forma geral, eu estou 100% preparado e muito empolgado com essa luta contra o Browne e, com certeza a expectativa é das melhores. O fato de ser a luta principal me motiva ainda mais, porque vai ser uma luta de cinco rounds. Eu acabei de fazer uma de cinco rounds contra o Minotauro, que não chegou até o final, mas estou acostumado de fazer a luta principal da noite, já fiz várias e não sinto nenhuma pressão por isso. A única coisa que é ruim é ficar esperando o show acabar, porque todo mundo vai lutar antes de você, tem o card preliminar, e eu sou o último (risos). Mas todo mundo queria estar no meu lugar, de poder fazer essa luta principal da noite, então é só alegria.

O brasileiro ainda aproveitou para responder as cutucadas de seu adversário, que andou sugerindo em algumas entrevistas que Werdum escolhe adversário:

- Eu iria enfrentar o Cain Velásquez e já estava certo, imagina eu deixar de lutar pelo cinturão para lutar com outro? Não é questão de escolher, imagina, é questão de ter uma oportunidade como essa e eu não poderia perder. Mas aí o Cain teve que passar por uma cirurgia, operou o ombro e eu não iria poder ficar tanto tempo sem lutar. Eu conversei com o Dana White, com o (Lorenzo) Fertitta e eles me deram a opção e eu decidi que era melhor lutar. Mas não tem essa, eu nunca escolhi adversário.

O "UFC: Werdum x Browne" será realizado em Orlando (EUA), neste sábado. O canal Combate fará a transmissão ao vivo do evento, a partir das 16h20 (de Brasília).

UFC: Werdum x Browne
19 de abril de 2014, em Orlando (EUA)

CARD PRINCIPAL

Peso-pesado: Fabricio Werdum x Travis Browne
Peso-galo: Miesha Tate x Liz Carmouche
Peso-leve: Donald Cerrone x Edson Barboza
Peso-médio: Brad Tavares x Yoel Romero

CARD PRELIMINAR

Peso-leve: Rafael dos Anjos x Khabib Nurmagomedov
Peso-meio-médio: Thiago Pitbull x Seth Baczynski
Peso-leve: Jorge Masvidal x Pat Healy
Peso-pena: Estevan Payan x Alex White
Peso-médio: Caio Monstro x Luke Zachrich
Peso-meio-médio: Jordan Mein x Hernani Perpétuo
Peso-mosca: Dustin Ortiz x Ray Borg
Peso-pena: Mirsad Bektic x Chas Skelly
Peso-pesado: Derrick Lewis x Jack May

Por: Evelyn Rodrigues e Ivan Raupp/Combate
Foto: UFC

Nenhum comentário:

Postar um comentário