segunda-feira, 14 de abril de 2014

'Eu acho que Cris Cyborg venceria Ronda Rousey', declara Miesha Tate

A americana Miesha Tate e a brasileira Cris Cyborg têm em comum a rivalidade com a campeã peso-galo do UFC, Ronda Rousey. Miesha e Ronda já se enfrentaram duas vezes, com “Cupcake” levando a pior em ambas as ocasiões. Em 2012, ela perdeu o cinturão do Strikeforce para “Rowdy” e, em dezembro do ano passado, viu a chance de ser campeã do UFC ir por água abaixo ao ser novamente derrotada pela loira. Já Cyborg e Ronda nunca se enfrentaram, mas vivem trocando farpas e provocações pelas redes sociais. A brasileira é apontada por muitos, inclusive por Tate, como aquela que pode destronar Ronda, que está invicta na carreira há nove lutas:

- Eu acho que Cris Cyborg venceria a Ronda, mas não vou dizer com 100% certeza, porque você nunca sabe o quanto o processo de perda de peso pode te afetar. Mas a Cris é uma garota forte nos 65,9 kg e eu imagino que ela ainda será muito forte nos 61,3 kg. As garotas nos peso-galo são menores e a Cris ainda vai continuar sendo bem grande para a divisão e eu tenho certeza de que ela vai continuar sendo muito forte. A paixão que ela tem quando entra para lutar é algo muito intenso, então eu não acho que a Ronda estaria preparada para essa intensidade toda. A maioria das pessoas tenta fugir da Ronda no octógono, elas tentam não se engajar na luta, mas eu não acho que a Ronda já apanhou em uma luta do jeito que a Cyborg a acertaria. É um jogo completamente diferente do que ela está acostumada - declarou “Cupcake” em entrevista ao Combate.com.





Atual número três no ranking peso-galo feminino do UFC, Miesha tem um cartel de 13 vitórias e cinco derrotas e perdeu as duas lutas que fez até hoje no UFC. A americana, no entanto, revela que adoraria dividir os tatames com Cyborg no futuro:

- Nós íamos treinar juntas no final do ano passado, mas acabou não dando certo. Na época, eu a convidei a participar do meu treinamento, mas Cris estava no Brasil. De qualquer forma, eu estou super aberta a isso. Acho que treinar com a Cyborg vai ser sensacional! Só de poder trocar com ela, já vai me dar muita confiança, só tem a me ajudar, mesmo que seja só por sobrevivência (risos).

Questionada se não teme o fato de cruzar o caminho de Cris como adversária no futuro, “Cupcake” se mostrou completamente tranquila e disse não acreditar na possibilidade:

- Cris não será minha adversária porque ela disse que bateria 61,3 kg no máximo por três vezes. A primeira seria para conquistar o título do Invicta, a segunda para destruir a Ronda e a terceira para provar que não venceu a Ronda por acaso. Então, eu só a vejo como uma potencial companheira de treino.

Enquanto Miesha Tate tem duelo marcado neste fim de semana contra Liz Carmouche, pelo UFC Werdum x Browne, em Orlando, nos Estados Unidos, Cyborg se prepara para defender o cinturão peso-leve do Invicta contra Ediane Gomes, a "Índia”, em combate que deve acontecer em maio pelo Invicta FC.

Por: Evelyn Rodrigues e Ivan Raupp/Combate
Foto:  Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário